11.12.19

Edital de Mobilidade leva cineasta radicada na Bahia para residência artística na Califórnia



Camila de Moraes buscou novos aprendizados para futuramente desenvolver um projeto de série de ficção

Desde meados do mês de novembro, a cineasta Camila de Moraes desenvolve um projeto de residência artística na Califórnia, nos Estados Unidos, para futuramente produzir, no Brasil, uma série de ficção de TV ou VOD (vídeo sob demanda - conteúdo para internet) chamada “Nós Somos Pares”. O intercâmbio foi viabilizado por meio do Edital de Mobilidade Cultural 2019, da Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA).


Contemplada na segunda chamada do certame, a cineasta busca novos aprendizados e tem como proposta inicial produzir um material de venda do seriado, com explicações detalhadas do universo da série, estrutura, personagens e intenções da futura obra. A ideia é desenvolver a primeira temporada da série em 2020.

Em 2016, Camila também participou de o edital de Mobilidade Cultural. “Fui para Nova Iorque com o projeto ‘Identidades Transatlânticas’ que era sobre imprensa negra, resultando em uma edição da revista eletrônica Acho Digno, além de uma oficina de comunicação”, lembra a cineasta.

Dessa vez, ela quer retratar a realidade de uma parcela da população brasileira, dialogando com questões relacionadas à amizade e ao amor. Segundo a realizadora, a trama abordará o reencontro de cinco amigas negras e a realização de um sonho que será um ponto de virada na vida de todas as personagens, que se veem estimuladas a resolver conflitos pessoais.

Fundo de Cultura do Estado da Bahia (FCBA) – Criado em 2005 para incentivar e estimular as produções artístico-culturais baianas, o Fundo de Cultura é gerido pelas Secretarias da Cultura e da Fazenda. O mecanismo custeia, total ou parcialmente, projetos estritamente culturais de iniciativa de pessoas físicas ou jurídicas de direito público ou privado. Os projetos financiados pelo Fundo de Cultura são, preferencialmente, aqueles que apesar da importância do seu significado, sejam de baixo apelo mercadológico, o que dificulta a obtenção de patrocínio junto à iniciativa privada. O FCBA está estruturado em 4 (quatro) linhas de apoio, modelo de referência para outros estados da federação: Ações Continuadas de Instituições Culturais sem fins lucrativos; Eventos Culturais Calendarizados; Mobilidade Cultural e Editais Setoriais. Para mais informações, acesse aqui.

Nenhum comentário: