Dimas Roque: O triunfo dos idiotas. Só os idiotas não aceitam qualquer inteligência ao seu redor

1.8.19

O triunfo dos idiotas. Só os idiotas não aceitam qualquer inteligência ao seu redor


“Delmiro deu a ideia/Apolônio Aproveitô/ Getúlio fez o decreto/E Dutra realizô”. A famosa canção Paulo Afonso, música de Gonzagão, canta em verso e prosa a saga da construção da Companhia Hidrelétrica do São Francisco. Agora, este patrimônio do povo corre sério risco de ser rifado igual a carneiro na praça da matriz.

O pensamento tacanho é de Bozo, o dito nacionalista mais lesa pátria que este país teve o desprazer de conhecer. Diante da ameaça de perder importante patrimônio público, a bancada do PT enviou requerimento e seguiu os ritos legais junto à diretoria da Chesf para fazer visita à estatal.



Bolsonaro ordenou o impedimento dos parlamentares na companhia. Agravo jamais visto, nem no tempo da ditadura.

A privatização da Chesf será um crime contra o povo do Nordeste. Antes de tudo, a hidrelétrica atende à demanda de água de várias cidades e Estados nordestinos. Água que é utilizada para consumo, agropecuária, indústria e enfrentamento da seca nas regiões semiáridas. Energia e água são políticas de Estado, não de desgoverno vendido, traidor.

Privatizar a Chesf é "balbúrdia" típica de gente que desconhece o valor desta hidrelétrica, que vai muito além da produção de energia. Será que ele vai fazer igual à transposição do São Francisco, que interrompeu o envio de água até Monteiro na Paraíba e desabasteceu milhares de pessoas no sertão nordestino?

Como será esta suposta privatização tão elementar para nossa região? Certamente os compradores da Chesf vão defender os seus próprios interesses, visando ao lucro máximo, e não estão preocupados com pauta sustentável e de cunho social.

Vender a hidrelétrica é mesmo a solução para a questão energética?
Bozo não deve ter conhecimento do maior parque eólico do Brasil, que fica justamente na Bahia, produz energia limpa e renovável.

Líderes de visão aproveitam os recursos disponíveis e desenvolvem os potenciais locais. Os incompetentes se desfazem de patrimônio público e ficam à mercê de interesses privatistas. Nenhum país sério do mundo se desfaz de suas matrizes energéticas e setores estratégicos. A não ser déspotas comprometidos com os interesses estrangeiros.

Pena que Bolsonaro não sabe nada de História. Até os milicos que ele tanto lambe as botas, sob o lema “Brasil Grande”, criaram várias estatais e não abriam mão das áreas vitais do país. O problema é que Bozo herdou a truculência dos militares e o germe privatista mais vagabundo que existe para destruir as riquezas nacionais. 

A Chesf é um projeto idealizado por muitos líderes, com o suor do povo. Como Gozagão canta: “O presidente Café /A usina inaugurô/E graças a esse feito /De homens que tem valô/ Meu Paulo Afonso foi Sonho/ Que já se concretizô." Não podemos permitir a destruição desse sonho.

Firmamos o nosso repúdio a este presidente que declarou guerra aos nordestinos, ao povo brasileiro, à democracia e à decência.

Josias Gomes - Deputado Federal (licenciado) do PT/Bahia e atualmente titular da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR).

Nenhum comentário: