Dimas Roque: Ninguém pode calar a voz da liberdade (Por Josias Gomes)

8.8.19

Ninguém pode calar a voz da liberdade (Por Josias Gomes)


O Brasil quer e os brasileiros exigem Lula Livre! Ninguém pode calar a voz da liberdade. Esse grito que vem do peito de todo Brasil e atravessa as fronteiras dos continentes não pode ser contido pelo poder dominante. 

Lula é preso político, a sua prisão condena a nação brasileira a um regime de exceção.

A ingratidão e injustiça não podem imperar diante do homem que colocou o país no mapa das potências mundiais, nos deu soberania e juntos com milhões de companheiros e companheiras construímos as bases para um presente de realizações e um futuro de esperança perene.


Nós queremos, nós exigimos Lula Livre. Não aceitamos mais arbitrariedades que faz a justiça brasileira refém da tirania e algoz dos inocentes. Lula não é nenhuma mercadoria onde as forças reacionárias podem tratá-lo como objeto, transferindo-o de presídios como se fosse marginal. O ex-presidente merece respeito, dignidade e ter os seus direitos assegurados.

Os maiores juristas brasileiros e internacionais atestam a inocência do Lula. O seu pecado capital foi desafiar os poderosos e erguer as cabeças de milhões de brasileiros, servir de exemplo ao planeta que o povo é o principal ator de uma nova política. Isto incomodou os interesses escusos, transbordou o ódio dos inimigos do povo.  

A Vaza-Jato sepultou qualquer dúvida, o ex-presidente é vítima da maior quadrilha que se armou para deter um líder da sua dimensão. Não existe qualquer cabimento manter o ser humano aprisionado diante de tantas provas irrefutáveis da sua inocência.

O querer acordou marcando exigência. ”Ah! Bruta flor do querer”. 
O querer popular é ultimato! 

Antes do primeiro raio de sol, o olhar é tomado por escuridão. Mas quando o sol vence a madrugada, é o povo disposto a fazer revolução. 

#LulaLivre, cumpra-se!

Por: Josias Gomes - Deputado Federal (licenciado) do PT/Bahia e atualmente titular da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR). 

Nenhum comentário: