Dimas Roque: Feira de Educação Profissional e Tecnológica em Santana reúne centenas de estudantes de vários Territórios de Identidade da Bahia

5.8.19

Feira de Educação Profissional e Tecnológica em Santana reúne centenas de estudantes de vários Territórios de Identidade da Bahia


A III Feira de Ciência, de Educação Profissional e Tecnológica para o Desenvolvimento Regional promovida pela Secretaria da Educação do Estado em parceria com o município de Santana (838 km de Salvador), no Oeste da Bahia, atraiu milhares de estudantes de vários Territórios de Identidade da Bahia, para o Parque de Exposições Manoel Cardoso Pereira, em Santana. A atividade contou com a exposição de 43 projetos de 140 estudantes e professores dos Centros Estaduais (CEEPs), Centros Territoriais (CETEPs) e unidades da rede estadual de ensino que ofertam cursos técnicos de nível médio nos Territórios de Identidade Bacia do Rio Grande, Bacia do Rio Corrente, Velho Chico, Portal do Sertão, Vale do Jiquiriçá e Médio Rio de Contas. No entanto, a Feira, que integrou a programação da 6ª edição da Expo Santana, iniciada na última quinta-feira (1º) e encerrada no domingo (4), atraiu caravanas estudantis de municípios como Feira de Santana, Ipirá, Itaberaba, Seabra, Wagner, Barra, Barreiras, Angical, Andaraí, Santa Rita de Cássia e Santa Maria da Vitória.


A coordenadora da Superintendência de Educação Profissional e Tecnológica do Estado, Elisabete Oliveira Costa, falou sobre o alcance territorial da atividade e o impacto na vida dos futuros técnicos de nível médio. “Ao todo, tivemos a participação de mais de dois mil estudantes e professores, dentre expositores e visitantes, que puderam trocar conhecimento e dar visibilidades a seus trabalhos, destacando objetivos, metodologias e resultados na sociedade. Desta forma, pudemos ver a satisfação do público que prestigiou e participou da feira nesses três dias de muito aprendizado, por ser uma atividade de grande impacto e que serve para motivar toda a rede estadual de ensino no desenvolvimento de novos projetos”, destacou.

A feira teve como um dos objetivos aproximar e aprimorar as relações entre as unidades de ensino e os agricultores familiares da região, na busca de melhorias no processo produtivo, na comercialização e nas práticas de convivência com o Semiárido e o Cerrado. A Expo Santana também contou com o Seminário de Educação Profissional e Tecnológica para o Desenvolvimento Regional, quando foram realizadas exposições de trabalhos, rodas de conversa, palestras e mesas-redondas.

Estudantes destacam fortalecimento das aprendizagens

Os estudantes destacaram o legado para o processo de ensino e aprendizagem que a participação na Feira proporcionou. Foi o caso da estudante Flávia Souza dos Santos, 24, moradora do Assentamento Mucambo, do município de Andaraí e que faz o curso técnico em Agroecologia do CETEP Chapada Diamantina I, localizado em Wagner. “Foi muito bom compartilhar com o público o meu projeto Espaços de Vivências Agroecológicas, Saberes e Sabores (EVAs), que objetiva implantar um Sistema Agroflorestal e transformá-los em um espaço de ensino das práticas agroecológicas por meio da troca de saberes. Com este projeto, vamos dar retorno às nossas comunidades, aplicando de forma prática o que aprendemos e, desta forma, ajudar os produtores rurais a desenvolverem suas atividades nas propriedades”, revelou a estudante.

Sua professora e orientadora, Fernanda Araújo, falou do diferencial que um curso técnico faz na formação e futuro dos estudantes. “A partir de toda a bagagem de conhecimento obtida através de pesquisas e estudos em suas respectivas áreas, os estudantes podem transformar de forma positiva as suas comunidades e, consequentemente, contribuir para o desenvolvimento dos Territórios”, destacou a educadora.

Jorge Cardoso Silveira, 17, do curso técnico em Informática do CETEP Bacia do Rio Corrente, situado em Santa Maria da Vitória, afirmou que está voltando para casa com novas ideias. “A troca de experiências com estudantes de diferentes regiões da Bahia me deu inspiração para desenvolver outros projetos”, comentou o estudante, que apresentou o projeto “Sistema automatizado de irrigação para hortaliças”.

O estudante Yury Teles dos Santos, 16, do Centro Juvenil de Ciência e Cultura de Barreiras (CJCC), falou sobre a importância de compartilhar seus projetos “Radar de navegação inteligente” e “Carrinho robô controlado por bluetooth”. “ A experiência de apresentar os projetos produzidos no CJCC aqui na feira, trouxe um grande enriquecimento para o meu aprendizado, e me possibilitou propagar a ideia de que a tecnologia pode ser acessada e entendida por todos, estabelecendo uma verdade em que eu acredito, que é a de que a tecnologia é o caminho para evolução da sociedade, pois está em tudo, principalmente, em aprendizados dentro e fora das escolas”, revelou.

Para o estudante Matheus Santos, 15, que faz o curso técnico em Agropecuária na Escola Família Agrícola de Santana Padre Arthur Birk (EFA), o evento foi enriquecedor. “Achei muito interessante os projetos apresentados pelos estudantes de vários cursos e regiões, pois em cada estande que visitei aprendi um pouco sobre os assuntos relacionados a temas envolvendo tecnologia e sustentabilidade”, disse, entusiasmado.

Foto: Claudionor Jr.

Nenhum comentário: