21.9.17

Mamoplastia, um sonho cada vez mais consumido.



O verão é a época do ano que o corpo está mais exposto. E colocar o corpo em dia se tornou prioridade para muitas mulheres. Seja por estética ou por maior conforto, a mamoplastia, cirurgia plástica que transforma e modifica o formato das mamas, se tornou um dos maiores sonhos de consumo da brasileira.

Segundo Paulo Hypacio, especialista em cirurgia plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e membro da Associação Médica Brasileira, a maior dúvida das pacientes é com o pós-operatório.

“O período de internação pós-cirúrgica geralmente é de 24 a 48 horas, seguido de um período de repouso de alguns dias. Provavelmente, a paciente irá sentir dor e inchaço por algumas semanas. Depois disso, é colocar o biquíni e fazer sucesso no verão”, disse Paulo.

Segundo o médico, o esforço vale a pena, mesmo porque, a beleza dos seios está ligada diretamente a autoestima e autoconfiança da mulher, e por isso, é absolutamente normal querer sempre estar bem consigo mesma.

“Muitas mulheres buscam aumentar as mamas para enrijecer, para isso, deve ser usada uma prótese que garanta firmeza, formato e aparência natural da mama. A técnica usada é o implante de silicone”, ressaltou Paulo.

Hypacio também destaca que o número de mulheres que tem ido ao seu consultório com o objetivo de reduzir o volume mamário também tem crescido bastante.

“Mamas muito volumosas, devido ao peso, causam desconforto e dor na coluna. Seios muito grandes também costumam promover sua queda, muitas vezes até precocemente e, em muitos casos, ainda está associada à flacidez causada pelo excesso de gordura”, destacou Paulo.

No que se refere a mamoplastia redutora, Hypacio conta que a técnica remove o excesso de gordura, o tecido glandular e a pele para atingir um tamanho de mama proporcional ao corpo da paciente.

O médico ainda destaca que é preciso tomar alguns cuidados específicos para que tenha o sucesso esperado e possa estar renovada para o verão. “A conversa entre médico e paciente é de fundamental importância. É preciso falar sobre o tipo físico, estado da pele e expectativas com relação a cirurgia”, concluiu Hypacio.


Por Rômulo França.

Nenhum comentário: