3.3.18

ISTO É CAPITULAÇÃO, RENDIÇÃO SEM GUERRA. (Por Francisco Costa)

(Pros meus “amigos” coxinhas)

O Juiz Sérgio Fernando Moro está nos Estados Unidos, a título de ter ido lá receber um prêmio, sintomaticamente concedido por uma associação de banqueiros, o que é só meia verdade: foi lá para dar uma palestra e lá ficará por 14 dias, ganhando do contribuinte brasileiro, inclusive o Auxílio Moradia, no valor de R$ 4 377,00 limpos, sem pagar imposto de renda, como se estivesse despachando normalmente, na Décima Terceira Vara Federal, em Curitiba.

Na entrevista concedida à jornalista Mônica Bérgamo, Lula não só repetiu diversos jornalistas e políticos estrangeiros, que Moro recebe ordens nos Estados Unidos e as executa aqui, como demoliu o argumento do juiz, de que lá ficará por duas semanas para receber o prêmio.

Segundo Lula, ele sempre foi aos Estados Unidos, receber prêmios, e voltava no dia seguinte.

Como a palestra será feita em um dia, não é um seminário, o que fará Moro, nos outros 13 dias?
Turismo certamente não.

Se os especuladores que nos cafetizam premiam Moro como o Homem do Ano, pelos lucros a eles proporcionados, quem patrocina a palestra deste juiz de primeira instância comportando-se como Ministro do Supremo?

O patrocinador de Moro, nos Estados Unidos (aqui é o PSDB/Fiesp/Globo) é a organização AS/COA, uma representante de bancos multinacionais, empresas extrativistas, gigantes petrolíferas e empresas tecnológicas (Google e redes sociais).

Esta organização tem por princípio a “crença fundamental de que os mercados livres e a iniciativa privada oferecem o meio mais eficaz para alcançar o crescimento econômico regional e a prosperidade” (sic).

Por “regional” entenda-se a América Latina e por “mercados livres”, totalmente abertos para eles (empresas multinacionais e especuladores).

Vamos dar nomes aos bois, às empresas que fazem parte da AS/COA?

Bloomberg, Bank of America, Boing (em vias de comprar a Embraer, se já não comprou), Bombardier, Coca Cola (que está negociando, junto com a Nestlé, a concessão do Aquífero Guarani, por 100 anos), General Electric, General Motors, Google, IBM, Johnson & Johnson, JP Morgan, McDonalds, Microsoft, Pearson, Pfizer, Phillip Morris, Shell, Time, Toyota, Wal-Mart, Chevron, Exxon (Esso, no Brasil), Monsanto (está transformando toda a agricultura brasileira em transgênica e exportando para cá defensivos agrícolas proibidos na maior parte dos países, por causarem males ao Homem)...

Há empresas brasileiras neste seleto clube de proprietários da América Latina?

Sim, o clube dos gigolôs: Banco do Brasil, Itaú,Bradesco...

Nunca é demais lembrar que a AS/Coa é ligada ao IBAD (Instituto Brasileiro de Ação Democrática), organização responsável por receber e distribuir os muitos milhões de dólares que derrubaram João Goulart e, agora, com parte deles em caixotes, na sala de um senador paulista, para ajudar a derrubar Dilma.

A AS/COA tem ainda um potente serviço de cooptação de jornalistas da grande mídia, e a cooptação não se dá por ideologia, mas por remuneração, conforme a própria organização admite.

Em seus relatórios periódicos, entre outras coisas, afirmam que a violência nada tem a ver com a pobreza, são contra o aumento real no valor do salário mínimo e pregam o fim dos programas sociais.

Orientam ainda aos “governos amigos” que dificultem a ascensão social da mulher e do menor, uma maneira de mantê-los como exército de reserva, pronto para substituir os homens no mercado de trabalho, com subsalários. 

Recentemente Jair Bolsonaro foi recebido pela cúpula da AS/COA.

Indagados do que trataram, os americanos se calaram, alegando confidencialidade, e Bolsonaro nada disse.

A título de combater a corrupção, esta multinacional, global organização é a principal patrocinadora do Lawfare, conforme denunciado por diversos jornalistas, políticos e entidades democráticas.

No Brasil o executor do Lawfare tem nome, sobrenome e endereço certo e sabido: Sérgio Fernando Moro.

Agora que você sabe o que Moro está fazendo nos States, receba-o bem, na volta, com panelinhas, uniforme de Neymar, abadás... E o velhos gritos de guerra: Luladrão!, Petista comunista! Vai pra Cuba!

Por Francisco Costa.

Nenhum comentário: