11.3.18

Deams do estado enviam mais de 7 mil casos para Justiça em 2017.


As 14 unidades especializadas espalhadas por toda Bahia registraram aumento de 20 por cento no número de inquéritos remetidos, comparado ao ano de 2016.

Sete mil e quinhentos inquéritos referentes à violência contra a mulher foram remetidos a Justiça, em 2017, pelas Delegacias Especiais de Atendimento à Mulher (Deams), da Polícia Civil, espalhadas em toda Bahia. Comparado com 2016, houve um aumento de 20 por cento, quando 6,2 mil inquérito foram concluídos.

Quatorze unidades funcionam em Salvador e em 12 cidades do interior - Feira de Santana, Ilhéus, Itabuna, Juazeiro, Porto Seguro, Teixeira de Freitas, Vitória da Conquista, Camaçari, Candeias, Paulo Afonso, Barreiras e Jequié -, para prestar assistências às vítimas de violência doméstica e sexual.

Só na primeira semana de março, três homens foram presos, em Salvador e no interior, por agredirem e matarem suas companheiras. Na segunda-feira (5), Anailton Marques Silva, de 33 anos, foi preso horas depois de assassinar Sandra Silva dos Santos, 43, em Itabuna. Ele vai responder por feminicídio.

Na sexta-feira (2), em Juazeiro, policiais da Delegacia de Homicídios (DH/Juazeiro), cumpriram o mandado de prisão de Valdemir Ferreira dos Santos Souza. Ele matou a mulher, Maria Aparecida Oliveira da Hora, após asfixiá-la, em julho de 2017.

Um dia antes, equipes da Delegacia Especial de Atendimento a Mulher (Deam/Brotas), prendeu, no bairro de Águas Claras, Mário Gabriel dos Santos Queiroz, de 45 anos. Ele é acusado de invadir a casa de sua ex-companheira e agredi-la com puxões de cabelo e socos, por não aceitar o fim do relacionamento.

Dos 7,5 mil casos de violência contra mulher registrados no ano passado, mais de 1,9 mil foram inquéritos instaurados pela Deam de Brotas. A segunda unidade a enviar mais inquéritos para a Justiça foi a especializada instalada em Vitória da Conquista, com 1,1 mil casos.

Por Priscila Carvalho.

Nenhum comentário: