2.3.18

12 homens e uma sentença.


É sabido que neste país parte da justiça brasileira, entre estes grupos do Ministério Público, fazem o que querem e não se importam qual vai ser o resultado de suas acusações. O que, para eles, importa é estar em evidência na mídia jornalística. Se tornaram mariposas em busca do brilho da luz e mesmo que morram queimadas se jogam intensamente ao brilho artificial. Sofrem de atração suicida.

Vejamos o caso do chamado “escândalo Bancoop”. Segundo a denúncia inicial do MP, o Partido dos Trabalhadores teria sido beneficiado, através de caixa dois, entre os anos de 2002 a 2004. Em 2010 foi feito a denúncia e aceita 5ª Vara Criminal de São Paulo.

Acusação feita, eis que aparece o nome do ex-presidente Lula, que, teria sido beneficiado com um apartamento tríplex no já famoso edifício Solares, no Guarujá no Estado de São Paulo. Acusado, a justiça de Curitiba tratou logo de pedir o desmembramento do processo e envolver na operação lava jato um único caso especifico. Diziam eles que ao “ser beneficiado” o maior líder político do mundo na atualidade, teria recebido “propina” de empresas ligadas aos escândalos na Petrobrás.

Em Curitiba como já se sabe, Lula foi condenado, mesmo o juiz Sérgio Moro, e mesmo reconhecendo que não há provas contra ele, e que o tríplex está em nome da construtora OAS, antigamente conhecida como “Obrigado Amigo Sogro”, em referência a Antônio Carlos Magalhaes que tinha uma das suas filhas casada com César de Araújo Mata Pires, um dos sócios da empresa, mantem o processo. A acusação ocorre porque parte dos empreendimentos da Bancoop teria sido transferida para a construtora depois que a cooperativa entrou em crise.

Agora, a juíza Maria Priscilla Ernandes Veiga Oliveira decidiu absolver sumariamente aqueles que foram acusados e ficaram na responsabilidade da justiça paulista. Ela resolveu que não ouvirá, por acreditar que a acusação não tem provas suficientes, os 12 acusados. Nem “testemunhas” foram consideradas.

Agora com a absolvição dos 12 acusados há algumas indignações a serem feitas; quem vai pagar pela exposição do nome de cada um dos acusados na imprensa durante todos esses anos? Porque a imprensa não está dando o mesmo destaque para a absolvição de todos, que deu quando da acusação? A condenação única de Luís Inácio Lula da Silva em um processo claramente político será reformulada pelo Superior Tribunal Federal?
A sentença que absolveu os 12 acusados condena um único homem nesta história toda, o juiz federal Sérgio Moro de Curitiba.

Nenhum comentário: