Dimas Roque: Agricultura familiar gera renda, movimenta a economia e possibilita a permanência das famílias no campo

1.5.19

Agricultura familiar gera renda, movimenta a economia e possibilita a permanência das famílias no campo



Ações voltadas para a inclusão socioprodutiva de famílias que vivem em comunidades rurais baianas, a exemplo do processo de agroindustrialização da produção, assistência técnica e extensão rural (Ater), e do apoio à gestão de empreendimentos da agricultura familiar, têm sido, nos últimos anos, algumas das estratégias do Governo da Bahia para promover o desenvolvimento rural do estado. Nessa perspectiva, a Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), vem executando políticas públicas que garantam a renda e a permanência no campo dessas famílias de agricultores familiares, que celebram o dia do trabalhador e da trabalhadora nesta quarta-feira (1º).

De acordo com o secretário da SDR, Josias Gomes, a agricultura familiar na Bahia tem potencial econômico, a exemplo da atividade realizada pelas  agroindústrias, de possibilitar a entrada para o mercado de trabalho de muitas pessoas, aumentando renda e permitindo, o que é mais importante, que o campo volte a ser um lugar seguro para se viver e produzir: “Nos últimos anos, o Governo do Estado tem se dedicado muito a essa tarefa, dada a importância de permitir, cada vez mais, melhores condições de exploração agrícola, pelo segmento da agricultura familiar para a economia local e estadual. Por esse motivo, o dia do trabalhador e trabalhadora é para se comemorar junto com a agricultura familiar baiana”.

Para a diretora-presidente da União Nacional das Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária (Unicafes/BA), Regina Dantas, a agricultura familiar da Bahia tem muito a celebrar e comemorar, devido aos inúmeros investimentos realizados pelo Governo do Estado, desde a base de produção, assistência técnica, entrega de equipamentos agrícolas, implantação de agroindústrias e comercialização: “Com o advento do Bahia Produtiva, com projetos sendo realizados por cooperativas e associações, estamos visualizando mudanças reais, com o aumento da renda familiar, que vem dando condições aos agricultores e agricultoras familiares de viverem no campo com dignidade. Ainda temos muitos desafios a serem vencidos, mas tenho certeza que, com organização, boa gestão e apoio, venceremos, nós, os trabalhadores e trabalhadoras da agricultura familiar da Bahia”.

O diretor-presidente da CAR, Wilson Dias, destacou que a CAR/SDR trabalha com um público e com um conjunto de ações que contribuem na geração de emprego ou ampliação de renda das famílias de agricultores familiares: “No mundo do trabalho essa é uma ação de grande relevância para o mundo do trabalho. São pessoas que trabalham satisfeitas, com sua renda, na condição de produtoras de alimentos em suas propriedades, não recorrendo ao mercado de trabalho, sem competir com outros trabalhadores. Os investimentos do Governo do Estado na agricultura familiar são de fundamental importância e um estímulo para a geração de empregos não formais e renda”.

A Cooperativa Agroindustrial de Pintadas (Cooap), do município de Pintadas, Território Bacia do Jacuípe, que já possuía uma unidade agroindustrial comercializa a produção de carne com cortes especiais. Agora foi selecionada no Edital de apoio à caprinovinocultura do Bahia Produtiva. De acordo com o presidente da Cooap, Gerinelson Lima, a cooperativa terá sua capacidade de produção ampliada com o investimento de R$ 1,8 milhão: “Se hoje conseguimos atender 300 produtores, com esses recursos seremos capazes de mpliar nosso raio de aquisição de matéria-prima e atender muitas outras famílias. Ter um

abatedouro frigorífico onde é possível vender a produção a preço de mercado representa garantia e segurança ao produtor”.

Bahia Produtiva

O Bahia Produtiva se diferencia de outros projetos não só por aplicar recursos para investimentos produtivos, mas também por ofertar um serviço sistemático de Ater e de apoio à gestão, ações de promoção de produtos sustentáveis e acesso a mercados, estratégia de alianças produtivas e aporte a políticas públicas complementares, entre outras iniciativas. Nos últimos quatro anos, o projeto selecionou 862 projetos em toda a Bahia, totalizando investimentos de R$288 milhões, beneficiando diretamente mais de 32 mil famílias.

Pró-Semiárido

O projeto, resultado de um acordo de empréstimo do Governo do Estado com o Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola (FIDA), é outra iniciativa importante, que tem a meta de beneficiar um total de 70 mil famílias, de comunidades rurais dos 32 municípios baianos atendidos pelo projeto. O Pró-Semiárido está beneficiando cerca de 20 mil famílias em ações produtivas com geração de renda e inclusão produtiva. O objetivo é melhorar as condições de vida das famílias do semiárido baiano, atendidas por meio de um processo de desenvolvimento econômico e sociocultural, ambientalmente sustentável e com equidade de gênero.

Nenhum comentário: