18.12.17

Não vai ter Praça de Guerra em POA.

Com a data do julgamento pelo TRF4 – Tribunal Regional da Quarta Região, que fica na cidade de Porto Alegre no Rio Grande do Sul, está marcado o Dia da Revolta. Será lá o encontro entre aqueles que apoiam o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva e, também, pelo que se anuncia, de autoridades e líderes de vários países do mundo. Todos denunciam a forma arbitraria e manipuladora com que vem sendo feito os processos na Lava Jato.

Em defesa de Lula surge uma força vinda do PMDB – Partido do Movimento Democrático Brasileiro, o Senador Roberto Requião. Ele fez uma convocação para que aconteça na mesma data, extraordinariamente, o Fórum Social Mundial. Evento que é organizado por movimentos sociais de muitos continentes, com objetivo de elaborar alternativas para uma transformação social global. Seu slogan é, Um outro mundo é possível. E está aí, a possibilidade, de a convocação sendo aceita, a cidade receber as autoridades, que denunciariam mundialmente a parcialidade da justiça brasileira nesse julgamento.

Nas redes sociais, a Presidenta do Partido dos Trabalhadores, Gleisi Hoffmann convoca militantes e simpatizantes a estarem em POA no dia 24 de janeiro. O objetivo é ter uma grande mobilização neste dia. Se Lula irá ser condenado? É quase provável. Mas o ato, como está sendo montado, mostrará ao mundo que a luta da justiça brasileira não é contra a corrupção, é para destruir um partido político e sua maior liderança.


Todos os caminhos levam a Porto Alegre no dia 24 de janeiro de 2018 e na paz. Os lideres do movimento pedem que cada pessoa vá com o espirito de paz e que não entrem nas provocações dos adversários.

Nenhum comentário: