21.12.17

Gestores da Secretaria e dos Núcleos Territoriais de Educação planejam ano letivo 2018.


O planejamento do ano letivo 2018 já começou para os diretores dos Núcleos Territoriais de Educação (NTE) e gestores da Secretaria da Educação do Estado. De segunda até esta quarta-feira (18 a 20), os dirigentes participaram do Diálogo com Gestores, levantando as estratégias, ações e metodologias que serão implementadas no próximo ano. A atividade contou com a participação do secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro.

O Diálogo foi realizado na segunda, em Salvador, e na terça e nesta quarta-feira, no Colégio Estadual Alaor Coutinho, em Praia do Forte. Na pauta do planejamento foram discutidas questões como a implementação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), o novo perfil de oferta e a reestruturação da rede estadual de ensino, considerando as especificidades dos Territórios de Identidade onde as escolas estão inseridas. A atividade inclui, ainda, temáticas como a matrícula, transporte, alimentação escolar e infraestrutura.

O secretário Walter Pinheiro falou que a realização do diálogo com diretores e gestores é fundamental para a Educação. "Precisamos envolver cada vez mais gestores escolares e diretores dos núcleos para buscar a reestruturação da rede, valorizando, inclusive, os projetos que são desenvolvidos nas escolas", disse, ao citar o projeto Aluno Nota 10, do Colégio Estadual Berilo Vilas Boas, localizado em São José do Jacuípe (a 270 km de Salvador), que premia estudantes pelo comprometimento, desempenho, frequência e disciplina.

“Recebi estes estudantes ontem na Secretaria. Eles demonstram como é possível fazer diferente na escola, que passa a ser um ambiente agradável, estimulador e um caminho de esperança. Estes estudantes são, também, uma demonstração clara da melhoria da qualidade do ensino em todo Estado e, em particular, em São José do Jacuípe, uma pequena cidade cravada no sertão da Bahia”, afirmou.

Ao abordar a implementação da BNCC, Pinheiro destacou a importância do regime de colaboração entre Estado e municípios. “É fundamental este momento de discussão para alinharmos o que vamos fazer com a BNCC e, efetivamente, realizar um melhor planejamento para 2018. Mais do que uma alteração curricular, trata-se de discutir um novo perfil de oferta da rede e a sua reestruturação, para que possamos ter escolas cada vez mais criativas e antenadas com a realidade do novo futuro”, destacou Pinheiro.

Escola do futuro - Durante o diálogo, a educadora Cibely Amado, do Instituto Chapada de Educação e Pesquisa, falou sobre a “Educação do Século XXI contextualizada nos Territórios de Identidade”. “Para a escola entrar no século XXI vamos assistir ao fim da escola tal qual a conhecemos, ou seja, de uma lógica transmissiva para uma diversidade de formas de acesso ao conhecimento e de uma escola fechada, no seu interior, para o reforço do espaço público da Educação, e do professor individual para o professor colaborativo”, disse, destacando a importância da iniciativa de realização do concurso público na Educação pelo Governo Estado da Bahia.

Integração - Divididos em grupos, os gestores do órgão central prestaram esclarecimentos aos dirigentes dos NTE sobre as mais variadas ações e projetos da Secretaria. A diretora do NTE de Senhor do Bonfim (NTE 25), Izabel Cristina Curaçá Gonçalves, falou sobre o efeito da atividade para a gestão territorial. "Ficamos mais próximos um do outro para compreender a realidade de cada território e debater soluções para a melhoria da Educação", disse.

O superintendente de Políticas para a Educação Básica, Ney Campello, ressaltou que a escola precisa exercer sua autonomia para criar  projetos inovadores e tem, para isso, contado com o apoio e o respaldo do órgão central. "Estamos num ambiente político e institucional favorável ao processo de transformação. O secretário Walter Pinheiro sempre tem dito 'deixe a escola fazer, porque a escola sabe fazer'. Então, este é um estímulo que cada gestor escolar precisa e tem recebido da Secretaria, por meio de uma gestão colaborativa”, afirmou, ao citar ações implementadas neste sentido, como a consulta pública para a Jornada Pedagógica de 2018 e o ciclo de 27 seminários territoriais sobre a reforma do Ensino Médio.

Nenhum comentário: