28.3.22

Governo do Estado investe R$ 73 mi na expansão da Atenção Básica em Salvador

Aos 473 anos, completados nesta terça-feira, 29 de março, a cidade de Salvador tem visto nos últimos sete anos diversos investimentos do Governo do Estado na área de saúde. Somente para reforço na Atenção Básica, foram investidos cerca de R$73 milhões, contemplando, dentre outros equipamentos, seis unidades básicas de saúde, nos bairros de Cajazeiras, Pirajá, San Martin, IAPI, Imbuí e Itapuã.

Nas seis unidades são oferecidas para soteropolitanos consultas médicas, tratamento odontológico, exames de Raio-X, imunização, inalação, curativos, serviço de farmácia e enfermagem, entre outros atendimentos. As UBS de Pirajá e San Martin contam ainda com uma Academia da Saúde, onde a população pode ter acesso a orientação de práticas corporais e atividade física e de lazer e modos de vida saudáveis.

“A UBS aqui de Pirajá é um grande presente para toda a população”, define Jocélia Mercês dos Santos, moradora do bairro. Ela conta que antes precisava se deslocar para outras localidades para ter atendimento. “Agora tenho o atendimento perto da minha casa. Nosso bairro agradece”, afirma ela.

Também destinado a moradores de Salvador, foi entregue um Centro de Atenção Psicossocial (Caps), no bairro de Jardim Armação. Com uma área de 700 metros quadrados, a unidade oferece atendimento a pessoas que sofrem com transtornos psíquicos. O dispositivo realiza o acompanhamento clínico e a reinserção social dos usuários pelo acesso ao trabalho, lazer, exercício dos direitos civis e fortalecimento dos laços familiares e comunitários. É um serviço de atendimento de saúde mental criado para ser substitutivo às internações em hospitais psiquiátricos.

A secretária da Saúde do Estado, Adélia Pinheiro, destaca que esses equipamentos fortalecem a saúde em Salvador, garantindo um aumento na cobertura da Atenção Básica. “Esses investimentos fazem diferença. É na Atenção Básica que se faz a prevenção. Estamos contribuindo para que a saúde esteja bem próxima do soteropolitano”, afirma a titular da pasta.

 

Nascimento

Na área do cuidado materno, o Governo do Estado entregou em maio de 2021 a Maternidade Maria Conceição de Jesus, no Subúrbio Ferroviário da capital. Foram investidos cerca de R$41 milhões para a abertura da unidade. Com capacidade para realizar 480 partos mensalmente, a maternidade conta com 90 leitos, sendo 10 de UTI Neonatal, 15 de cuidados intermediários, 10 de Gestação de Alto Risco, 25 de Obstetrícia Clínica, 25 de Obstetrícia Cirúrgica e 5 no Centro de Parto Normal Peri-hospitalar. Todos eles estruturados para oferecer condições técnicas, instalações físicas, equipamentos e recursos humanos especializados para referência para o parto de risco habitual e da gestação de alto risco.

Outro cuidado para o nascimento de soteropolitanos é o investimento que está sendo feito na Maternidade Albert Sabin, em Cajazeiras. São R$ 2,4 milhões em obras para implantação do Centro de Parto Normal – CPN e para reforma e ampliação da UTI Infantil – UTI e reforma do lactário.

 

Atendimento Especializado

Com cinco anos em funcionamento, o Hospital da Mulher já atendeu diversas soteropolitanas durante este período, oferecendo consultas nas mais diversas especialidades ofertadas pelo hospital, além de cirurgias e exames diagnósticos. O hospital é considerado o maior dedicado às doenças específicas do aparelho reprodutor feminino do Brasil, com serviços de alta resolução para diagnóstico e tratamento em oncoginecologia, oncologia clínica, mastologia, cirurgia plástica, planejamento familiar, cabeça e pescoço, cirurgia geral e reprodução humana/endometriose, além de acolher também mulheres que foram expostas à violência sexual.

A professora aposentada Emília Maria Pimenta é uma das soteropolitanas que está sendo assistida no Hospital da Mulher. Em tratamento por conta de um câncer, ela comemora a sua recuperação. “Quando cheguei aqui há dois anos estava bem debilitada. Fui muito bem acolhida pela equipe. Aqui me deram colo e o tratamento foi bem menos doloroso”, conta Emília.

Atualmente o Hospital da Mulher está sendo ampliado. Com um investimento de R$ 35 milhões, haverá implantação da unidade de radioterapia, oferta de ressonância magnética e ainda ampliação do número de leitos de internação, o que possibilitará atender mais soteropolitanas.

Também para o atendimento especializado, o Hospital Geral Roberto Santos (HGRS) passou por diversas intervenções. Em dezembro de 2021 foi entregue a ampliação da emergência que passou de 24 para 32 leitos, deste total, três leitos na sala vermelha, 15 leitos na sala laranja e 12 leitos na sala amarela – sendo um de isolamento.

No dia 13 de março deste ano foi feita a entrega do novo Centro de Hemorragia Digestiva (CHD), do HGRS, que foi reformado e requalificado. Com as obras, a unidade teve um incremento de 78,5% na capacidade de atendimentos mensais, passando de 560 para 1.000, e pode realizar procedimentos endoscópicos diagnósticos e terapêuticos, incluindo métodos avançados, como a Colangiopancreatografia Retrógrada Endoscópica, que é utilizada para diagnosticar problemas do fígado, vesícula biliar, dutos biliares e pâncreas.

“Somente no HGRS são várias obras que chegam a R$ 80 milhões em investimento para a modernização, equipamentos novos, instalações novas”, afirma Adélia Pinheiro.

No período destes sete anos, os soteropolitanos também começaram a contar com o Instituto Couto Maia, Hospital Geral do Estado 2, Unidade de Referência no Tratamento de Doenças do Fígado, no Engenho Velho de Brotas, Centro de Infusões e Medicamentos Especializados da Bahia (Cimeb), UPA de São Caetano, dentre outros serviços implantados pelo Governo do Estado.

Foto: Leonardo Rattes / Saúde GovBA.

Nenhum comentário: