26.12.11

Economia brasileira: respeitem a verdade. (Por: Josias Gomes)

Setores da Grande Imprensa começam a reagir a seu modo (beirando uma certa revolta) à notícia veiculada pelos jornais ingleses de que a Grã Bretanha foi superada por um país da América do Sul na economia global, no caso, o Brasil. Chegam a perguntar indignados se São Paulo é igual a Londres. Tentam diminuir o alcance da conquista brasileira questionando a situação da saúde e da educação no país.
Ora, caras pálidas, em primeiro lugar estamos tratando de números absolutamente frios relativos à economia. E, esta vitória, não pode ser negada, isto é, o Brasil é maior economicamente que a Grã Bretanha. Por favor reconheçam o que a imprensa inglesa já o fez. A gestão econômica de Lula e Dilma, longe dos parâmetro neoliberais do ex-governo tucano, é vitoriosa.
Não se esqueçam também de assinalar o esforço que vem sendo desenvolvido pelo governo Dilma, na sequência do que fez Lula, para melhorar a gestão da saúde e da educação no Brasil, e os avanços que vêm sendo palmilhados. Muito pior do que é hoje foi na época de FHC, um acadêmico que não ampliou um palmo qualquer a educação superior pública brasileira. Preferiu deixar crescer o setor privado.
Diferentemente daquela época, Lula apostou, e Dilma também o faz na mesma proporção, no crescimento da oferta de vagas no ensino superior e médio federal, através da construção de grande número de Institutos Federais de Educação e de Universidades pelo país afora. Por sua vez, a aplicação de recursos na Saúde ganha enorme crescimento com a aprovação da Emenda 29, e novos parâmetro gerenciais paulatinamente adotados.
Mas, por favor, não esqueçam também de lembrar o criminoso processo de privatização de nossa economia patrocinado pelo governo tucano, que, se continuado no governo Lula, teria conduzido o país a fácil refém da economia internacional. A perigosa situação vivida pela economia brasileira em 2002 também é preciso ser lembrada. Enfim, que foi no governo petista que o Brasil livrou-se definitivamente das amarras do FMI.
Mas, pelo bem da verdade, não deixem de apreciar devidamente o avanço da economia brasileira no concerto nacional obtido nos governos Lula e Dilma. O que abre portas para que possamos, com a ajuda de todos, inclusive dos oposicionistas, avançarmos em todos os demais campos de nossa realidade, a fim de que os brasileiros possam tornar realidade o sonho acalentado durantes os 500 anos de nossa existência.

Nenhum comentário: