22.2.22

O pé do meu filho não tem cava, o que eu faço?

O pé chato infantil é uma das razões mais comuns de pais procurarem ortopedistas e fisioterapeutas. Mas segundo a ABTPé - Associação Brasileira de Medicina e Cirurgia do tornozelo e Pé, até os quatro anos de idade o arco longitudinal medial ou a curvatura da sola do pé, está em desenvolvimento e até os 10 anos ele pode ou não se formar. É a partir desta idade que o problema deve ser tratado, caso seja de fato diagnosticado.

“A criança até os dois anos tem aquele pé gordinho, totalmente sem curva, que aos poucos vai formando o arco espontaneamente e sem comprometimento do desenvolvimento motor”, afirma a fisioterapeuta especialista em reabilitação de pé e palmilhas funcionais Jislane Santana, que atende com frequência pais preocupados com a curvatura dos pés dos filhos pequenos. Segundo ela, os estudos mostram que 9,7 em cada 10 crianças têm pé plano até os dois anos, 4% vão continuar com pé plano até os 10 anos e apenas 1% vai precisar de tratamento após os 10 anos de idade.

E Jislane Santana orienta sobre ao que é importante prestar atenção: “os pais devem estar atentos aos casos onde a criança se queixa de dor constante ou apresenta deformidades aparentes nos pés, compensações em articulações adjacentes, nos casos de dificuldades em realizar atividades do dia a dia como correr, pular e quando houver episódios frequentes de quedas. “Nesses casos é importante se buscar um olhar especializado para orientar adequadamente quanto a realização de exercícios físicos, fisioterapia para fortalecimento muscular específico, uso de calçados adequados e palmilhas, quando necessário, ressalta a profissional.  Mas nos primeiros anos de vida a orientação é para que os pais deixem as crianças andarem em casa, na areia, em grama, descalças, pois esse hábito ajuda a fortalecer a musculatura, trabalha a propriocepção, o equilíbrio e contribui para a formação do arco plantar, conclui Jislane Santana.

Por: Doris Pinheiro.

Nenhum comentário: