24.2.22

Dor nos ombros é uma das principais queixas nos consultórios

Repetição exagerada e intensa de alguns movimentos causam problemas, explica especialista

Depois da dor na coluna, dor no ombro talvez seja a queixa mais frequente ouvida por ortopedistas. Isso porque os ombros são essenciais para a realização de diversas atividades do dia a dia, sejam elas simples ou complexas. Essa parte do corpo é uma das articulações que têm mais movimento e, em função disso, pode sofrer lesões.

Repetição exagerada e intensa de alguns movimentos que provocam atrito do osso no tendão é responsável pelo aparecimento das tendinites, um dos problemas que mais acometem o ombro, fala o ortopedista especialista no tratamento das lesões do ombro e cotovelo, Luis Alfredo Gomez. “Dentistas e estoquistas, por exemplo, têm muito problema no ombro, pois ficam com o braço levantado por longo período”, exemplifica

A má postura e falta de ergonomia no trabalho são outros fatores de implicações. “É comum em quem exerce a profissão com apoio do computador também sentir uma tensão nos ombros. “O ideal é que a coluna fique apoiada e relaxada, os punhos também apoiados e os ombros em posição neutra, nem muito para cima, nem muito para baixo”, explica o médico.

Quando a dor persiste, é necessário procurar um especialista em ombros, porque esse desconforto pode irradiar para outras regiões do corpo, como cotovelo e pescoço, pontua o especialista. “Se a pessoa não sofreu nenhum trauma, a dor aparece quando ela levanta o braço para pegar alguma coisa. Como ela se irradia para o meio do braço, às vezes, o paciente acredita que o problema está no braço”, completa.

Boa parte dos problemas do ombro pode ser evitada com medidas ergonômicas e exercícios físicos. “Mas o ideal é que a prática de atividades seja supervisionada para que cumpra o seu papel de benefício à saúde e não resulte em lesões”.


Sobre o Dr. Luis Alfredo Gomez

Luis Alfredo Gomez é médico ortopedista, especialista em cirurgia de ombro e cotovelo. Doutorando em Ciências Musculoesqueléticas pela USP (Universidade de São Paulo) e presidente Nacional da SBCOC (Sociedade Brasileira de Cirurgia de Ombro e Cotovelo) em 2022.

À imprensa, o médico pode falar sobre variados tipos de problemas e lesões envolvendo o ombro e cotovelo, causados no trabalho; em acidentes automobilísticos; no esporte; por esforço repetitivo; além de esclarecimentos sobre diagnósticos, tratamentos e prevenção.

Por: Vanessa de Oliveira.

Nenhum comentário: