28.4.22

Acelen lança novo produto para atender mercado de aerossóis

Empresa estima conquistar 30% do mercado nacional de propelentes substituindo importação da Argentina e Bolívia

Em apenas quatro meses à frente da Refinaria de Mataripe, a Acelen anuncia a entrada do gás propano especial no hall dos seus mais de 30 produtos fabricados e comercializados no país. É a primeira vez na história da refinaria que este gás é produzido e vendido pela unidade e vai abastecer, principalmente, a indústria brasileira que o utiliza na regulagem da pressão de saída nas embalagens de aerossol.

Este lançamento é parte da estratégia da empresa de estreitar relação com seus clientes, gerar ainda mais valor para os seus negócios e ampliar o portfólio de produtos da Refinaria.

A venda de propano especial pela Acelen visa atender um nicho que cresce cerca de 4% ao ano. Atualmente, a Argentina e a Bolívia são os principais fornecedores desse produto para o Brasil. “Com a comercialização a partir da Refinaria de Mataripe, na Bahia, a Acelen tem potencial para substituir parte do produto que atualmente é importado para o abastecimento do país, estimando ganhar cerca de 30% do market share nos próximos anos”, afirma o VP comercial e logística da empresa, José Augusto Nogueira.

Segundo Angelo Cozzolino, Gerente de produtos especiais, a primeira remessa foi validada no final de março. “Ajustamos os processos para garantir a especificação do produto e implantamos novas análises laboratoriais. Desta forma, o propano especial produzido pela refinaria tem todas as especificações necessárias para atender mercados que exigem altos padrões de qualidade, como por exemplo o mercado de cosméticos”, explica. 


Mais produtos

Desde que assumiu a gestão da refinaria, a Acelen aumentou a capacidade de produção total da Refinaria, ampliando também a variedade de produtos sem comprometer o abastecimento de itens essenciais, como GLP, diesel, gasolina, entre outros.

Com o aumento gradativo da capacidade produtiva da refinaria, a Acelen amplia seu lastro para vendas e portfólio variado, fortalecendo toda a cadeia produtiva do setor. “A empresa chegou na Bahia como oportunidade de crescimento para o Estado e para o país, e é isso que vem buscando e promovendo ao ampliar investimentos e lançar novidades como esta. Estamos perto dos nossos clientes e parceiros de negócios. Parcerias estratégicas, melhorias de processos e novas tecnologias nos trazem um horizonte de enormes possibilidades a serem exploradas”, avalia José Augusto. 

A expectativa, de acordo com o VP Comercial e Logístico, é atuar também na exportação do propano especial a partir de 2023, após a modernização de novas unidades e investimentos em tecnologias de tratamento de gases que viabilizarão o aumento da produção.

São mais de 30 os produtos refinados em Mataripe e comercializados pela Acelen, a exemplo do querosene de aviação, asfalto, parafinas, lubrificantes, nafta petroquímica, GLP e os óleos combustíveis. Esta variedade, segundo o diretor comercial, deve crescer em breve: O próprio mercado tem nos procurado para supri-los com produtos que não fornecíamos, mas já estão em desenvolvimento. Através destas parcerias estamos ampliando o nosso portfólio de produtos e trazendo benefícios para clientes e sociedade.


Utilidade e preço

O propano especial é utilizado em aerossóis, a exemplo de cosméticos, pinturas, produtos veterinários, farmacêuticos, industriais, alimentícios, entre outros. Quanto à precificação do novo produto, a Acelen segue a mesma política dos demais itens produzidos na refinaria, levando em consideração fatores como preço do petróleo tipo brent, cotação do dólar e custos logísticos.   

Este propelente é um dos gases utilizados como alternativa mais ecológica no mundo em substituição ao C.F.C (cloro-fluor-carbono), apontado como um dos grandes vilões da camada de oxônio. “Mesmo sendo de origem fóssil, este novo produto da Refinaria de Mataripe representa uma solução ecologicamente menos agressiva, reforçando o compromisso da Acelen na evolução do mercado de energia no Brasil, o que inclui a busca contínua por soluções renováveis e sustentáveis”, aponta o VP.

Foto: Divulgação Acelen.

Por: Mateus Ribeiro.

Nenhum comentário: