14.4.22

A volta de Jesus não tem uma hora marcada

Para os Cristão a Semana Santa é um marco entre a traição de Judas, os nossos pecados, e a morte e ressureição do filho de Deus que deu a sua vida para nos salvar. Ou seja, a toda a humanidade dos castigos que possam vir a acontecer no dia do juízo final.

Mas nem tudo é entendido da mesma forma por todos os cristãos. Os católicos veneram a data e a tem como sagrada, chegando a não comer carne vermelha e só peixes, que relembram a vida de pescador de alguns dos apóstolos que seguiam a Cristo tinham.

Comer carne vermelha é como comer da própria carne do Filho de Deus.

Já os evangélicos, estes têm o dia como uma data de referência e não a tem com tanto teor sagrado na mesa. Para eles, não há impedimento de para comer a carne vermelha. E defendem com bastante exaltação as suas posições.

E é nestes dias santos da semana que me faz relembrar com um olhar mais apurado a passagem de Cristo pela terra e me vem sempre a pergunta: Quando ele vai voltar?

Não há uma resposta exata para a pergunta. Mas isto não é empecilho para que algumas religiões bradem dias e noites que “Cristo está voltando”. É como se Ele tivesse marcado uma data para sua volta. E isso não é verdade.

Religiões usam o sentimento dos cristãos, que esperam pela volta do Cristo Salvador, e fazem pregações diárias induzindo ao sentimento de que Ele está voltando hoje ou amanhã. Determinam um tempo que nem os dois anjos foram capazes de fazê-lo no dia da assunção.

No momento em que Cristo, após sua ressureição, subia aos céus por entre nuvens, surgiram dois anjos diante dos olhos dos apóstolos que lhes disse "Galileus, por que vocês estão olhando para o céu? Este mesmo Jesus, que dentre vocês foi elevado aos céus, voltará da mesma forma como o viram subir" – Atos dos Apóstolos 1-11.

Se nem os anjos foram capazes de determinar o dia da volta de Cristo, porque evangélicos querem determinar este tempo? Só se justifica sendo para ter o rebanho mobilizado em torno de uma promessa!

Eles precisam sempre oferecer algo imediato, mesmo que passem os anos. E é assim que Cristo retorna todos os dias dentro das pregações nas igrejas, mesmo que a cada amanhecer, todos continuemos a esperar pelo Salvador para nos remir dos pecados.

O beijo de Judas que identificou o Homem a ser condenado e morto, ainda hoje, mais de dois mil anos depois, é motivo de consternação para os Cristãos. Que Seu retorno seja breve e que o tempo não seja medido por horas, mas sim por esperança de que Ele vai voltar.

Nenhum comentário: