28.2.22

Nota da Tribo/Ba sobre as "ELEIÇÕES NA BAHIA 2022"

ELEIÇÕES NA BAHIA 2022

Houve um tempo em que a Bahia vivia “embaixo do chicote”, quando as pessoas tinham medo e não podiam emitir opinião contrária aos mandatários da vez. Tempo que não queremos de volta, tempo que ficou para trás.

A Bahia a partir da primeira posse do Companheiro Jaques Wagner em de 1º de janeiro de 2007 e reeleição com posse em a 1º de janeiro de 2015 e passando o governo ao atual Governador Rui Costa que termina o seu segundo mandato ao final de 2022, mudou para melhor. O Estado deu um salto em qualidade de vida, com obras públicas em todas as regiões, emprego, respeito aos cidadãos e a liberdade de expressão é plena.

O Partido dos Trabalhadores vem realizando um trabalho no Estado da Bahia que se destaque no cenário nacional. No ano de 2020 a Bahia foi destaque nacional em índice de oferta de serviços digitais. Em 2021, a Bahia alcançou no setor de energia solar o primeiro lugar no ranking nacional. Em 2021, A Bahia teve 10 municípios se destacando nacionalmente na produção agrícola.

Em saúde, o Governo do Partido dos Trabalhadores é o que mais investe na área entre todos os estados da federação, chamando a atenção pelo bom trabalho que vem sendo realizado. Estradas, antes nunca asfaltadas, tiveram seus quilômetros pavimentados com malha asfáltica.

São tantos os benefícios que o Partido dos Trabalhadores com, Jaques Wagner e Rui Costa trouxeram para a Bahia que é imprescindível que este grupo político agora mude o rumo da história sem que haja um debate interno que defina o melhor para a Bahia e para o PT.

Há de se reconhecer o papel importante que os partidos que fazem parte da coligação que dão sustentação e que venceram as eleições tiveram ao longo dos anos, seja na manutenção do grupo, seja trabalhando pelo melhor para a Bahia.

Não é hora de mudar o rumo da história política da Bahia. Não é hora de projeto em detrimento de um projeto coletivo. O Partido dos Trabalhadores tem instâncias onde o debate deve ser aprofundado e não é através da imprensa com notas plantadas que se chega a uma solução que defina o melhor para a agremiação, para os partidos parceiros e para a Bahia.

O Partido dos Trabalhadores não pode abrir mão de uma candidatura própria neste momento em que Luís Inácio Lula da Silva precisará de palanques fortes por todo o Brasil.

O PT precisa discutir nomes que ampliem a votação, tanto para os candidatos a deputados estadual como os candidatos a deputados federal. É preciso ter uma bancada forte e coesa.

A Direção Estadual do Partido dos Trabalhadores precisa ouvir as vozes que chegam do interior do estado e que, a muito levantava o que se tenta desenhar agora com uma chapa ao governo do estado sem a presença do PT na “cabeça” com o companheiro Jaques Wagner.

O Partido dos Trabalhadores não pode e não deve abrir mão do projeto de continuar transformando a Bahia para o bem de todos os seus moradores.

Quem decide candidato e qual o cargo ele vai disputar no PT são as instâncias partidárias.

 

Salvador, 27 de fevereiro de 2022.

 

 

TRIBO

Tendência interna do Partido dos Trabalhadores

 

Nenhum comentário: