20.7.17

Tá na internet: FECHANDO O ASSUNTO.



A sentença do Lula em que pese ser uma excrescência igual ao juiz que a proferiu dá para perceber a tentativa desesperada do rábula iletrado em manter a condenação numa "aura" de legalidade, o que prova que os verdadeiros patrocinadores do golpe e não esse jeca iletrado tem um interesse acentuado que a farsa tenha cara de absoluta obediência a lei e a ordem.

Toda essa farsa é para manter o país como uma democracia pois não há espaço para suspensão de eleições ou golpes rasgados, a comunidade internacional não aceitaria e a situação econômica internacional que já se encontra bem desgastada irá simplesmente naufragar de vez e grandes bandoleiros internacionais podem ver virar pó bilhões de dólares que aplicaram aqui no intuito de levar todas as nossas riquezas.

A vontade do Moro era levar o Lula amarrado numa carroça como a que levou Maria Antonieta a guilhotina de São Bernardo a Curitiba para sua humilhação e execração, típica atitude um filho nazista de um berço nazista, de um arenista , adesista e bora botas dos militares, ratazanas do interior que tudo o que possuem não é fruto de trabalho mas de tungagem política.

Porém isso não pode ser feito, é necessário manter as aparências e enquanto o Lula e seus advogados aceitarem o julgamento na esfera criminal, contestar as acusações vis e sem respaldo mas sem negar de forma oficial e repudiar o julgamento e todo o processo em tela apesar da sapiência e aparentemente notória inteligência parecem cair numa armadilha simplória.

Dobram a aposta a cada ataque sórdido do pau mandado de Curitiba, continuam esperneando e agora apostam todas as fichas num tribunal superior federal quando na realidade o golpe está em todo o judiciário e o Moro é apenas o rostinho feioso na foto, é a identidade civil de um golpe sórdido que se traveste de processo de moralização e de certa forma aceito pelo presidente e seus advogados.

 A´única saída é a saída, é meter o pé, escancarar para o mundo a perseguição política, abrir a janela e gritar socorro, se submeter a cortes internacionais e aceitar qualquer penalização que advenha de uma corte isenta e não de um cidadão que até hoje não conseguiu explicar como virou juiz federal sem nunca ter sido operador de direito ou jamais ter registro na ordem,

 Só há no seu esquálido currículum de bacharel de direito, formado sem mérito lembranças de sua origens partidárias, as mesmas do partido que jamais foi sequer indiciado nos seus processos, do seu pai tucano e oriundo da ARENA, adesista de primeira hora da ditadura militar, o resto é história....

Nenhum comentário: