31.5.17

HONESTINO NÃO ERA UM BLACK BLOC. (Por Ricardo Vale)

No DFTV 1ª edição de hoje o jornalista Alexandre Garcia atingiu frontalmente o trabalho da Câmara Legislativa ao fazer uma referência absurda e velada contra uma lei aprovada, em 2015, de minha autoria. Ao final de uma matéria que tratava das manifestações ocorridas em Brasília, na quarta-feira, 24 de maio, Garcia destilou todo o seu preconceito contra os movimentos sociais. Segundo o jornalista, “foram black blocs que estavam envolvidos com manifestantes, criminosos...”

Depois disso, Alexandre Garcia complementou: “Se descobrirem o líder mandem para Câmara Distrital. Pode ser que dentro de uns 30 anos utilizem o nome dele para trocar o nome da Ponte JK”. Essa é uma crítica velada à lei que instituiu o nome da Ponte Honestino Guimarães.

Honestino Guimarães nunca foi black bloc. Foi um jovem brasileiro que ofereceu sua vida e sua militância contra uma ditadura sanguinária, que se impôs ao país pela força das armas. Honestino ao lado de muitos jovens de sua geração foi para as ruas defender a democracia e um futuro melhor para o Brasil. 

Não nos causa surpresa que o jornalista insinue que nomear uma ponte sobre o Lago Paranoá, com o nome de Honestino Guimarães, seja uma homenagem indevida. 

Talvez, para ele, melhor seria que a ponte seguisse homenageando o ditador que impôs ao país o Ato Institucional número 5 e aboliu todas as garantias aos cidadãos brasileiros por mais de uma década. 

Os resultados são conhecidos, ainda que precariamente pela sociedade brasileira: as torturas, as mortes, os desaparecimentos de que foram vítimas os opositores do regime - entre eles o próprio Honestino Guimarães - criminoso que também atendia aos interesses da grande imprensa e vice-versa. 

Este mandato continuará a resgatar a trajetória dos lutadores pela democracia como Honestino Guimarães e outros para afirmar o apreço da nossa cidade pelos valores da liberdade e do Estado Democrático de Direito. 

Qualquer associação da história de  pessoas que lutaram pela democratização deste país com Black Blocs e vândalos será rechaçada. 

Estaremos aqui para desmistificar a manipulação quotidianamente difundida por alguns meios  comunicação no nosso país. 


Deputado Ricardo Vale (PT/DF)

Presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Legislativa.

Nenhum comentário: