16.6.20

Álcool gel pode dar dor de cabeça ao prefeito Luiz de Deus



Após a divulgação de que um contrato para a compra de álcool gel pode ter sido “montado”, o prefeito de Paulo Afonso Luiz de Deus precisa vir a público e dar uma satisfação a população, que vive um momento de grande sacrifício.

Enquanto todos são aconselhados a permanecerem dentro de casa em quarentena por causa do Coronavírus, empresas têm suas portas fechadas, o que gera prejuízo na certa. Não se pode conceber, caso se comprove a denúncia do Repórter Gil Leal, que agentes públicos tenham cometido crime se utilizando do expediente da “dispensa de licitação”.


A aquisição de Insumos para Prevenção do Contágio do novo Coronavírus-Covid 19, por parte da secretária de saúde do município de Paulo Afonso na Bahia, só aconteceu nesta modalidade porque foi considerado o Plano de Contingência para o enfrentamento do novo Coronavírus e teve como finalidade direcionar as ações de gestores e serviços de saúde. Ainda segundo o que está no processo, aconteceu para que fossem implementadas ações adequadas e eficazes.

A planilha de especificações informa que seriam adquiridos, 200 galões de álcool gel. Cada um com cinco litros do produto e com prazo de entrega imediata com valor total de R$ 35.990,00 (trinta e cinco mil e novecentos e noventa reais). A Nowa Fórmula, empresa vencedora da dispensa de licitação, colocou o valor de R$ R$160,00 por cada galão e valor total de R$ 32.000,00 (trinta e dois mil reais).

Políticos da oposição já falam em oferecer denúncia a justiça contra o prefeito Luiz de Deus.

Nenhum comentário: