18.6.20

Prefeitura de Paulo Afonso comprou R$ 28,900 mil em sacos mortuários



Com o avanço do Coronavírus no município de Paulo Afonso na Bahia, a prefeitura local abriu processo por dispensa de licitação para a compra de 29 mil sacos mortuários. A cidade, segundo dados do IBEGE de 2019 é 117.782 pessoas.

O objetivo da dispensa de licitação é, “aquisição de material de consumo (sacos para óbitos) para serem utilizados no acondicionamento de cadáveres, Covid-19).

Essa forma de compras está acontecendo porque o município foi declarado em estado de emergência, possibilitando de forma legal a contratação pelo governo de contratos de urgência. Mas estão aparecendo denuncias de que “processos estão sendo montados” para que empresas sejam as vencedoras.


Com a aquisição desse montante de socos para mortos seria hoje de 160, mais ou menos, o número previsto para mortes em Paulo Afonso pelo Covid-19.

Quais os dados científicos que foram usados para que essa compra fosse feita? Se o prefeito Luiz de Deus tem essa informação privilegiada, que antevê uma catástrofe no município, porque a população não foi informada disso?

Nenhum comentário: