14.6.20

Papapá: Quando as redes sociais servem para o bem



Ontem, 13, o meu amigo Jorge Papapá passou por momentos muito difíceis. Ele sofreu um enfarte e estava hospitalizado no Hospital Nair Alves de Souza. Segundo informações de uma pessoa de lá de dentro, o estado de saúde dele necessitava de cuidados urgentes em um local com especialização para cuidar da situação. E foi neste momento que começou a campanha em um grupo de conversas no Wahtsapp, o Ouvidoria Popular e circulou pelo país chamando a atenção de muitas pessoas que se somaram.

A tarde foi de muita mobilização e pode ser visto o quanto as redes sociais podem ser usadas para bem. Basta que as pessoas se unam em busca de um objetivo comum. Pudemos ver pessoas que divergem no dia a dia da política empenhadas para encontrar uma solução que preserve a vida de Papapá.

Por volta das 22h, Papapá foi transferido em uma ambulância UTI da cidade de Paulo Afonso para Juazeiro na Bahia, o Pro-Matre, que tem as condições necessárias para o atender.


Em Paulo Afonso ele recebeu toda a atenção de que o hospital dispunha para atender. Então, vale parabenizar as pessoas que cuidaram dele e que fizeram tudo aquilo que era possível ser feito. Mas parabéns mesmo a todos que se uniram em uma corrente do bem para que uma solução fosse encontrada o mais urgente.

As redes sociais não podem nos retirar a humanidade. As redes sociais não podem continuar a ser campo de disseminação de falsas notícias. As redes sociais não podem continuar a serem “lugar sem dono”. As redes sociais precisam ser utilizadas para o bem. Basta de agressões desnecessárias de uns contra os outros. Quando muitos se unem, sem disputas por protagonismo, todos saem vencedores.

Nenhum comentário: