24.10.21

Esvaziamento do DEM faz campanha de ACM Neto desmoronar

As pretensões do ex-prefeito ACM Neto, de se tornar governador do estado, desmoronam um pouco mais a cada dia. A opinião é do deputado federal José Neto (PT).

De acordo com ele, um tiro de misericórdia antecipado é a debandada de líderes importantes do DEM para outros partidos, afugentados pela fusão com o PSL.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, é uma da principais defecções. Ele anunciou, recentemente, seu ingresso no PSD, pelo qual pretende se lançar candidato à Presidência da República no próximo ano.

“As eleições nos estados passam pelas eleições presidenciais. Wagner, por exemplo, terá o apoio de Lula, líder de todas as pesquisas para presidente”, afirma o deputado feirense.

De acordo com ele, sem o poder de articulação de Pacheco e sem grandes nomes, o DEM dificilmente terá um palanque forte na Bahia.

Mesmo o apoio que o ex-prefeito de salvador tem do presidente Bolsonaro “mais atrapalha que ajuda”, avalia Zé Neto. “Inflação em alta, desemprego, a fome voltando ao  rasos, gestão temerária durante a pandemia, rachadinha etc são falhas que o eleitor não perdoa”, diz.

“O tempo está passando e ACM Neto não dá mostras de que vá levantar voo. Quem acompanha suas agendas no interior é testemunha do enorme constrangimento provocado pela ausência de público e de lideranças políticas em suas visitas”, finaliza o petista.

Nenhum comentário: