4.8.21

"Eu não participarei dessa covardia contra o PT e contra o presidente Lula"


Você pode até convidar os deputados José Airton e José Guimaraes do Estado do Ceará para uma boa conversa ao final da tarde na praia de Iracema tomando uma água de coco gelada, mas não invente de falar sobre as eleições de 2022. É que cada um tem uma posição diferente do que deve acontecer por lá.

Airton, diferente de Guimaraes e do governador Camilo Santana, defende que o Partido do Trabalhadeiros que hoje ocupa o Palácio da Abolição na cidade de Fortaleza tenha um nome próprio para disputar novamente o cargo. E isto não está sendo fácil, já que tanto Guimaraes quanto Camilo pensam diferente, até em entregar a vaga ao PDT.

O deputado, como já deixou claro, até defende a continuidade da aliança no estado com o Partido Democrático Trabalhista, que hoje ocupa a vice com Izolda Cela, juntamente com Camilo, mas o PT “não pode abrir mão da cabeça de chapa”, afirmou ele.

Com a candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva para um novo mandato como presidente, tanto Airton como Luizianne Linz, deputada federal, acreditam que não há a mínima possibilidade de abrir mão da indicação do nome a governador, já que o PT precisará de um palanque no Ceará para dar sustentação ao projeto eleitoral de 2022.

E tem outro agravante, ainda segundo José Airton. Em um cenário onde o “Ciro e o Cid” no estado que já baten no Lula e no PT continuar com a mesma tática durante o processo eleitoral no próximo ano, é inaceitável não ter um candidato para fazer o enfrentamento ao Ferreira Gomes.

O deputado afirma que irá lutar para convencer o ex-presidente Lula e os Petistas dessa necessidade. Um dos argumentos será o de que é no Ceará que o PT tem um dos adversários mais virulentos, o Ciro Gomes. E como disse o deputado José Airton, "Eu não participarei dessa covardia contra o PT e contra o presidente Lula" para entregar a cabeça de chapa ao PDT no Estado.

Nenhum comentário: