29.8.17

Chineses chegam à Bahia para investir em mineração .


A riqueza da Bahia atrai olhares do mundo inteiro. Desta vez, os chineses desembarcaram em Salvador para ver de perto as potencialidades minerais do estado. O vanádio foi o principal destaque, já que a Bahia é a única produtora do minério no Brasil. Hoje, 28, pela manhã, os investidores estiveram na CBPM (Companhia Baiana de Pesquisa Mineral) e à tarde, na Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), fruto de um convite feito por representantes da SDE, quando estiveram na China, em julho deste ano, para ofertar a diversidade industrial e comercial do estado. 

Elite Lee, diretor de operações da Efly Group, disse que o estado está muito organizado geologicamente, por ser o único a ter 100% do mapeamento aerogeofísico e já deu andamento às negociações, durante a reunião, com a Vanádio de Macarás, representada pelo seu presidente, Paulo Misk. 

A Largo Resources, que controla a mineradora Vanádio Maracás, na Bahia, disse que realizou recentemente o seu milésimo embarque de vanádio, e superou a marca de 44 milhões de libras exportado, ou seja, quase 20 mil toneladas, batendo seu recorde de produção por seguidos meses em 2016.  Anunciou também um acréscimo em 40% das reservas provadas da mina de vanádio de Maracás, que agora é de 18,39 milhões de toneladas com teor médio de 1,17% (mina com o maior teor de vanádio do mundo). O vanádio produz componentes metálicos e inova com estudos para compor aeronaves espaciais.

Reinaldo Sampaio, superintendente da SDE, apresentou diversos pontos de investimento e disse que um atlas mineral bilíngüe está sendo produzido para facilitar a visualização dos mais de 40 minérios que o estado possui para exploração comercial. A Bahia se destaca no setor mineral por ser o único produtor nacional de urânio, vanádio, cromo e diamantes em kimberlitos.

Estiveram na SDE e CBPM, Letícia Chun Pei Pan, diretora da Pan Comex; Elite Lee, diretor de operações do Grupo Efly; Oyang Qingquan, gerende de marketing, Li Kangyun, diretor de investimentos.

Nenhum comentário: