5.11.20

FIDA conclui missão de supervisão do Pró-Semiárido na Bahia e elogia capacidade de execução e inovação do projeto



O Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) encerrou mais uma missão de supervisão que avaliou a execução do projeto Pró-Semiárido, ação de combate à pobreza rural do Governo do Estado da Bahia. O documento oficial que marcou o encerramento da missão foi assinado pelo secretário de Desenvolvimento Rural do Governo da Bahia, Josias Gomes, o diretor-presidente da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), Wilson Dias, e o Oficial de Programas do FIDA para o Brasil, Hardi Vieira.

Hardi Vieira abriu a reunião virtual de encerramento dizendo que “o FIDA continua muito bem impressionado com o Pró-Semiárido”. O projeto tem alcançado resultados que superam as metas estabelecidas no seu escopo inicial, como por exemplo, a instalação de 614 cisternas para produção e consumo humano, quando o previsto era construir 300 até o final do projeto, adiado para março de 2022. Hardi destacou ainda a parceira de 25 anos entre o FIDA e o Governo do Estado da Bahia.

Outra meta superada diz respeito ao percentual de famílias que relatam aumento na produção. 93% das famílias, que participaram de pesquisa recente, para avaliar os resultados do projeto, sinalizaram aumento na produção de suas lavouras e rebanho, quando a meta era de 60%. “Para nós, é muito gratificante a parceria com o FIDA na condução de um projeto como esse, pois está provado que onde o Pró-Semiárido chegou, mudou definitivamente a vidas desses(as) agricultores(as). Não é à toa que ele é uma referência mundial”, assinalou o secretário de Desenvolvimento Rural da Bahia, Josias Gomes.

Para o presidente da CAR, Wilson Dias, o desafio é manter a execução em alto nível, e traçar estratégias responsáveis para dar sustentabilidade às ações nas comunidades rurais, após o encerramento do projeto. “O projeto será concluído em campo em março de 2022, mas nós manteremos as Unidades de Gerenciamento de Projeto e o serviço de Assistência Técnica Continuada às famílias até dezembro, para que tenhamos mais tempo de consolidação das ações”, afirmou.

Emanuel Bayle, coordenador técnico da Missão (FIDA), pontuou o fortalecimento das capacidades das famílias e organizações, inclusive com a inclusão de temas transversais àqueles centrais ao projeto. Contudo, chamou atenção para o desafio de execução em campo das atividades, previstas até março de 2022, sobretudo diante do cenário imposto pela pandemia. “É preciso traçar uma estratégia consistente para execução do volume de recursos planejado”, alertou.

Durante a missão, foram realizadas mais de 40 reuniões virtuais com a equipe técnica do Pró-Semiárido, entidades de Assessoria Técnica Contínua, organizações econômicas, associações e agricultores(as), onde foi avaliada a situação dos convênios, a evolução do planejamento, os resultados alcançados e os novos desafios. “Quero destacar o trabalho da nossa equipe para recepcionar a Missão, sobretudo para garantir a conectividade com a internet nas comunidades, permitindo aos consultores interagir com as famílias agricultoras atendidas e avaliar o projeto de forma mais próxima da realidade, mesmo que por meio virtual”, agradeceu o coordenador do Pró-Semiárido, César Maynart.

Além da presença do Oficial de Programas e do coordenador técnico da Missão, a equipe do FIDA foi composta por especialistas de diversas áreas, como Assistência Técnica e Desenvolvimento de Capacidades, Financeira, Aquisições, Monitoria e Avaliação; Comunicação e Gestão do Conhecimento, Gênero e Segurança Alimentar e Nutricional, Economia Rural, Instituições e Organizações Rurais e, ainda, Juventude, Comunidades Tradicionais e Meio Ambiente.

Nenhum comentário: