3.11.20

Vale-alimentação estudantil contribui para a segurança alimentar de estudantes indígenas e quilombolas



Os estudantes indígenas e quilombolas das escolas da rede estadual de ensino também estão realizando as suas compras com o benefício de R$ 55, referente à quarta parcela do vale-alimentação estudantil. A iniciativa do Governo do Estado visa garantir a segurança alimentar dos estudantes neste período de suspensão das aulas, devido à pandemia do novo Coronavírus (COVID-19). Nesta quarta parcela foram destinados mais R$ 44 milhões, totalizando um investimento de R$ 176 milhões de recursos próprios do Estado.

A estudante quilombola Madalena Santos Celestino, 18, 3º ano, do Colégio Estadual Quilombola Luís José dos Santos, localizado no distrito de Laje dos Negros, no município de Campo Formoso, já comprou os seus alimentos, como feijão, arroz, frutas e verduras. “Este benefício está nos ajudando muito nas despesas de casa, pois, por recomendação médica, a minha mãe não está podendo trabalhar", contou.

O estudante quilombola Jonas Santos Queiroz, 19, 3º ano, do Colégio Estadual Professora Nilde Maria Monteiro Xavier, localizado no município de Palmeiras, também considera o vale essencial. “É um benefício extremamente importante para nós, estudantes. Com ele, comprei alimentos como arroz, feijão e macarrão”, disse.

Para a estudante indígena da etnia Tumbalalá, Valéria Geane dos Santos, 18, 3° ano, que estuda no Colégio Estadual Indígena Santo Antônio do Pambu e vive na Aldeia Ibozinho, no município de Abaré, o vale é importante para a complementação alimentar da família. “Agradeço muito ao governo por esta iniciativa e que está nos ajudando bastante a complementar a alimentação de toda a minha família”. Sua prima, Nayara Barbosa dos Santos, 19, 3º ano, que estuda na mesma escola, já está consumindo os alimentos comprados com o vale. “Meu pai e minha mãe estão desempregados e este valor de R$ 55 foi muito útil para comprar os alimentos que faltam, pois estamos nos mantendo por meio da Agricultura”, revelou.

A Secretaria da Educação do Estado reforça a orientação para que vá ao supermercado apenas um membro da família, seguindo todas as normas de segurança, como o uso de máscaras de proteção individual, em função da pandemia pelo novo Coronavírus. Em caso de dúvidas, o estudante pode entrar em contato com a escola onde está matriculado. A Secretaria também disponibiliza os canais da Ouvidoria pelo 0800 284 0011, pelo e-mail ouvidoria@educacao.ba.gov.br ou pelo Fale com a Ouvidoria, disponível no Portal da Educação.

Foto: Divulgação

Nenhum comentário: