19.11.20

Bioma Caatinga é tema de Oficina do Gosto no Terra Madre Brasil 2020



A Caatinga, único bioma exclusivamente brasileiro, presente em todos estados do Nordeste, ganhou destaque especial durante o evento TerraMadre Brasil 2020, que teve início nesta terça-feira (17), transmitido pelo canal  do Slow Food Brasil, no Youtube.

A Oficina do Gosto do Bioma Caatinga trouxe reflexões sobre conservação e preservação do bioma, com destaque para as frutas nativas, como umbu e maracujá da Caatinga, além de produtos como farinha de mandioca e queijo meia-cura baiano e a carne de caprinos e ovinos.

A atividade foi dividida em dois momentos. Os internautas assistiram à aula de culinária com a cozinheira e especialista em charcutaria baiana Bruna Moreira, que ensinou as técnicas de conservação e como preparar uma manta de bode, além de pirão de leite cremoso e vinagrete de milho verde.

O segundo momento foi um bate-papo com a presidente da Cooperativa Agropecuária Familiar de Canudos, Uauá e Curaçá (Coopercuc), Denise Cardoso, que destacou a importância da organização comunitária para a valorização e preservação da biodiversidade: “A Coopercuc é resultado da convivência com o Semiárido e foi graças ao cooperativismo que iniciamos o beneficiamento de frutas nativas. É um prazer ter a oportunidade de participar mais uma vez do evento onde representamos a fortaleza do umbu e do maracujá da Caatinga e trazer a nossa experiência para um espaço tão importante de construção coletiva em torno do alimento bom, justo e saudável”.

A Coopercuc é referência no segmento da agricultura familiar, com um volume de produção anual de 800 toneladas, e fabrica doces, geleias, compotas, cervejas e outros produtos, com frutos que vêm da Caatinga, a exemplo do umbu e maracujá do mato.

O bate-papo contou com a mediação do pesquisador das culturas alimentares, sociobiodiversidade e gastronomia Marcelo Terça-Nada,  e proporcionou uma oportunidade para público de se aproximar da cultura alimentar do Semiárido brasileiro.

O Terra Madre segue até domingo (22), com mais de 50 atividades, entre rodas de conversa, diálogos, Oficinas do Gosto e espaços educativos dedicados à cultura alimentar.

O evento é uma correalização da Associação Slow Food do Brasil e do Governo do Estado da Bahia, por meio da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR).

Nenhum comentário: