27.10.20

NOTA DE REPÚDIO

 




O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de Sergipe (Sindijor/SE), em parceria com o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado da Bahia (Sindijor/BA), e com a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), repudiam veementemente as sucessivas agressões sofridas pelos Jornalistas Leonardo Dias e Larissa Baracho. Convidados para exercer suas respectivas competências profissionais para o candidato a prefeito do município baiano de Paulo Afonso, Anilton Bastos, no início da tarde desta segunda-feira (26), os comunicadores sergipanos foram surpreendidos com jatos de spray de pimenta, disparados por cidadãos antidemocratas, ligados ao grupo que faz oposição a Anilton Bastos.


Em posse de autorização judicial, a qual permitia a realização de registros fotográficos e cinematográficos em unidade de saúde dedicada ao tratamento de pacientes diagnosticados com Covid-19 naquele município, o grupo de trabalhadores foi abordado pelos agressores e orientado a deixar o espaço sob ameaça de ‘utilização da força’. Ao enaltecer a legalidade das ações jornalísticas, bem como enquanto anunciava a posse do devido aval emitido pelo Tribunal de Justiça do Estado da Bahia (TJ/BA), um dos homens sacou o spray de pimenta e, com menos de um metro de distância, atingiu o rosto do Jornalista Leonardo Dias.


O ato foi filmado e contextualizado em Boletim de Ocorrência protocolado junto à Secretaria de Estado da Segurança Pública, através da Polícia Civil do Estado da Bahia. Além de enaltecer o repúdio contra esse ato, lamentavelmente protagonizado em um momento em que as ideias e propostas de avanços unificados deveriam prevalecer, solicitamos que as investigações sejam realizadas com rigor, e que os agressores respondam pelo ato infracional cometido. Pelo bem da soberania democrática presente na Constituição Federal de 1988, e pelo respeito à liberdade de imprensa, as entidades sindicais e a Fenaj exigem justiça; ao mesmo tempo, manifestamos a nossa solidariedade aos profissionais da comunicação agredidos e nos colocamos à disposição.


#Sindijor/SE

#Sindijor/BA

#Fenaj

Nenhum comentário: