Dimas Roque: Conferência Municipal de Saúde debate desafios e avanços da saúde

22.4.19

Conferência Municipal de Saúde debate desafios e avanços da saúde



O fortalecimento da Atenção Básica, a expansão dos serviços de acompanhamento e tratamento do pé-diabético e a construção de novas policlínicas regionais foram alguns dos temas debatidos nesta segunda-feira (22), na Conferência Municipal de Saúde de Cabaceiras do Paraguaçu.

O evento que é uma prévia para a Conferência Estadual que ocorrerá em junho, contou com a presença do secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, do prefeito Abel Silva, e do presidente do Conselho Estadual da Saúde, Ricardo Mendonça.

"Este ano o governador Rui Costa irá inaugurar 12 novas policlínicas regionais e inicia a implantação de 200 salas para o tratamento do pé diabético e feridas complexas em todo o estado. O objetivo é reduzir o número de amputações decorrentes da falta de controle do diabetes, que entre 2010 e 2018, ocasionou mais de 6 mil amputações", ressalta o Secretário.

Ainda de acordo com Vilas-Boas, as amputações decorrentes de complicações do pé diabético constituem um grave problema de saúde pública no Brasil e no mundo, levando em conta as elevadas taxas de internação hospitalar. “Além do impacto social na vida do usuário e da alta mortalidade associada, as amputações estão relacionadas a altos custos diretos e indiretos para o sistema de saúde. Dados do Sistema de Pactuação dos Indicadores (Sispacto) apontam que 25% das internações de pacientes na capital, por exemplo, poderiam ser prevenidas por serem condições sensíveis à Atenção Básica. Sem o adequado acompanhamento, o paciente diabético não realiza exames, não toma os medicamentos e acaba por ir a uma emergência de um hospital com o pé infectado que levará, possivelmente, à amputação de um dos membros”, afirma o secretário.

Projeto de sucesso

A multiplicação de relatos positivos a respeito das policlínicas regionais de saúde é fruto de experiências como a de Selma Gomes e Nidalva de Jesus. "Fui atendida na policlínica em Santo Antônio de Jesus e tudo é maravilhoso. Do transporte com ar condicionado, passando pelos equipamentos novos e o bom atendimento", declara Selma. Já Nidalva se espanta com a qualidade no atendimento: "nem parece SUS. Parece clínica particular".

De acordo com o secretário, das 12 policlínicas que estão em fase de construção, sete serão entregues até o final do primeiro semestre de 2019.

Para as sete policlínicas que serão entregues foram investidos mais de R$ 160 milhões. Os municípios que receberão as novas unidades de atendimento até junho deste ano são: Jacobina, Paulo Afonso, Juazeiro, Senhor do Bonfim, Vitória da Conquista, Itabuna e Simões Filho. Os outros quatro equipamentos que devem entrar em funcionamento até o final do ano estão distribuídos entre Salvador, com duas unidades, sendo uma em Escada e outra em Narandiba; Ribeira do Pombal, São Francisco do Conde e Barreiras.

A Bahia já conta com oito policlínicas regionais em funcionamento que atendem cerca de 4 milhões de pessoas. A gestão das policlínicas é realizada em parceria entre Governo do Estado e os municípios que integram os consórcios de cada uma das unidades. Os municípios cobrem 60% dos custos de operação, sendo que o valor é dividido proporcionalmente ao número de habitantes de cada um deles, e o Estado fica responsável pelos 40% restantes.

Nenhum comentário: