5.11.20

Cheiro de enxofre no ar

 


A cidade de Paulo Afonso na Bahia amanheceu com barulhos de helicópteros e aviões sobrevoando suas terras. É que parte da equipe do presidente Jair Bolsonaro já estava hospedada nos hotéis e faziam deslocamentos indo e retornando do Povoado Piau na cidade de Piranhas no Estado de Alagoas.

Também foi ouvido o barulho de um avião de grande porte, que logo ficamos sabendo ser o presidencial. A dedução veio de um vento vindo das bandas do planalto central do país e que trazia um odor incomum, era o de enxofre.

São Pedro não satisfeito resolveu se rebelar e deixou o céu cheio de nuvens branquinhas e para afastar aquele cheiro de enxofre no ar, mandou até uma chuva fina que debelou aquele fedor que pairava no ar.

Vendo as redes sociais, descobri que em sua conta no Twitter o Bolsonaro postou a informação de que o avião não tinha conseguido pousar na cidade e teve que se deslocar a Aracaju. Mas vi também, que ele informou que Paulo Afonso fica no Estado de Alagoas, e não Bahia e que a cidade de Piranhas fica no estado de Sergipe, e não de Alagoas. É claro que a postagem logo virou motivo de piadas.

Belzebu, por um descuido de São Pedro, conseguiu estar no aeroporto de Paulo Afonso, construído em 1972 quando era presidente Emílio Garrastazu Médici, no período duro do regime militar no Brasil. Na cidade encontrou uns 60 gatos pingados que se dispuseram a ir lá gritar o nome do maligno.

Mais uma vez, quando o avião presidencial levantou voou, bateu um vento forte levando para longe o que ainda era fedor. Era a desinfecção sendo feita pela própria natureza, incomodada com presença tão indesejada pela maioria esmagadora da população pauloafonsino, que o rejeitou nas urnas com uma reprovação de 72,69% dos eleitores, que preferiram a Fernando Haddad.

Nenhum comentário: