Dimas Roque: Bolsonaro: um penetra indesejável na Bahia

22.7.19

Bolsonaro: um penetra indesejável na Bahia



O que era para ser um ato de comemoração pela inauguração do novo aeroporto da cidade de Vitória da Conquista se tornou verdadeiro constrangimento patrocinado pelo atual presidente do Brasil Jair Bolsonaro. Com toda a festa já pronta, ele mais uma vez cria um problema onde não existia e não deveria existir.

Anunciado pelo Governador da Bahia Rui Costa, a inauguração estava pronta para a acontecer e seria a culminância de um trabalho entre os entes federativos, estado e federal. Mas como já bem sabemos, onde o presidente coloca a mão, há sempre a possibilidade de algo dar errado, e deu.


O aeroporto da cidade teve investimento de R$ 106 milhões, sendo R$ 75 milhões do governo federal e R$ 31 milhões do governo do estado. O novo aeroporto tem capacidade para atender até 500 mil passageiros por ano.

Destes R$ 75 milhões do governo federal, o atual presidente não liberou um só real. E mesmo assim, os aliados de Bolsonaro tentam colar a ideia de que foi ele o grande benfeitor. O que não é verdade, já que o aeroporto ficou totalmente pronto no final do ano passado.

Durante a semana passada, Bolsonaro já vinha dando sinais de estragaria a festa na Bahia. Com o seu aliado, Herzem Gusmão, prefeito da cidade e que vem tendo uma administração pífia e criticada pela população, ele, primeiro propôs a exclusão da participação popular no local. Transformando a inauguração, como disse hoje, 22, o Governador Rui Costa, “a medida anunciada é excluir o povo da inauguração, fazer uma inauguração restrita a poucas pessoas, escolhidas de dedo como se fosse uma convenção política partidária. Não posso concordar com isso” disse ele.

Rui ainda lembra que foi ele quem convidou Bolsonaro para a inauguração, mesmo seu governo não tendo colocado um único centavo na obra. No vídeo distribuído hoje, o governador lembra de sua origem humilde, de ter nascido no Bairro da Liberdade em Salvador em um indicativo de que o povo baiano não se dobra a atos de agressão. Fala da gratidão pelo ex-governador Jaques Wagner que deu início ao projeto e as obras. Reconheceu o papel fundamental da ex-presidente Dilma Roussef que assinou os dois convênios para que a obra fosse tocada. O primeiro da pista em 2012 e o segundo para a construção de terminal de passageiros no ano de 2015. Ele ainda agradeceu ao ex-presidente Temer por ter liberado a última parcela do valor devido pelo governo federal em novembro de 2018.

Para Rui Costa, confundiram a boa educação do povo baiano com “covardia”. E por isso, ele anunciou que não vai participar da festa de inauguração do aeroporto que o povo da Bahia e o governo do estado construíram.

Bolsonaro vem a Bahia, não mais como convidado, mas como penetra em uma festa que após ser convidado, prepara tudo às escondidas para estragar a alegria de todos. Sua petulância, aliada a produção constante de situações embaraçosas, o levará a um local onde é indesejável acompanhado de uma claque de puxas-saco especialmente escolhidos para o fazer sair bem na foto. Mas esquece ele, que esse filme desbotará com o tempo e a tendência é que logo caia da parede sem reboco onde será colocada.

Nenhum comentário: