26.11.17

Paneleiros não foram enganados por ninguém e não merecem perdão nenhum. (Por Nina Paduani)

“A gente tem que perdoar os paneleiros, eles foram enganados e...”

Enganados uma ova. Não são pobres inocentes, não. Eu lembro muito bem das manifestações na Paulista, lembro dos grupos subindo pela Alameda Campinas e o que eles gritavam. Eles queriam exatamente o que está acontecendo, e é inclusive por isso que seguem quietinhos, satisfeitos. Eu lembro deles marchando felizes ao lado dos fascistas que pediam golpe militar e carregavam cartazes lamentando que a Ditadura não tenha matado todos os esquerdistas. Todos juntos querendo a supressão de direitos trabalhistas, principalmente das domésticas, que eles nunca engoliram. Lembro da minha vizinha de prédio, da turma de camisa da CBF, buscando cumplicidade em mim enquanto terminava de descarregar o carro num sábado às 14h com compras de mercado e desabafava que “agora, com essas leis de doméstica, elas não querem mais trabalhar! Porque antes ela trabalhava sábado até às 16h, e agora chega meio-dia e ela já se manda e se eu peço pra ela ficar tenho que pagar hora extra. Elas não têm mais medo de desemprego porque sabem que tem Bolsa Família. Esse PT acabou com o Brasil.” Então, meu amigo, me desculpe, mas eu não perdoo nenhum paneleiro, não. Não foram enganados coisíssima nenhuma, eles foram atores políticos do golpe, queriam o Brasil mais desigual, queriam a fome, a miséria, a mão de obra barata e sem direitos, o fim do acesso do pobre às universidades, a censura, o controle da educação e a limitação do pensamento crítico. Queriam “o Brasil de volta”, e conseguiram. Não são inocentes não e muito menos se arrependem do que fizeram.

Por Nina Paduani.

Nenhum comentário: