Dimas Roque: UM POUCO DA REGIÃO

20.7.09

UM POUCO DA REGIÃO


Na tarde de ontem meu irmão (Dedé Montalvão) me passou e-mail informando que Evaldo Carvalho, ex-prefeito de Pedro Alexandre, dera notícia do falecimento de José Justino e o enterro que será realizado na tarde de hoje, 19.07, domingo. José Justino a quem me referia como Cel. Justino era uma pessoa extremamente agradável com várias estórias muito engraçadas. Foi eleito por vários mandatos como Prefeito de Cel. João Sá e manteve sua liderança política dos anos 60 até que seu filho Adelmo concorreu ao cargo de Prefeito em reeleição e perdeu para Romualdo que por sua vez se elegeu por dois mandatos consecutivos e encerrou seu último mandato agora em 2008.
José de Justino que era meu cliente por herança por já ser cliente há anos de meu pai João Isaias Montalvão certa feita conversava comigo sobre os rumos da sucessão em Cel. João Sá e antevia os acontecimentos até o ano de 2008. Ele exercia o mandato e como havia impedimento para sua reeleição e para o lançamento de seu filho Adelmo ele me disse que lançaria seu compadre Romualdo que depois seria sucedido por ele Justino e que depois passaria o cargo para Romualdo que passaria para seu filho e depois Romualdo e depois Justino, esquecendo-se o cel. Justino que na política há sempre o racha. Depois de eleito, Romualdo encerrou o ciclo de Justino e agora nas últimas eleições elegeu o sucessor.
Tem um cidadão amigo comum de Justino e meu em Cel. João Sá que saíra do grupo de Justino e se alinhou aos adversários para concorrer ao cargo de Vereador. No curso da campanha Justino estava na minha casa em Jeremoabo e eu perguntei a ele como ia nosso amigo na campanha. Ele me respondeu: Dr. ele não tem mais de 33 votos. Abertas as urnas resultado do amigo, 33 votos.
Lembrando a expressão “liderança política”, lembro-me dos três últimos coronéis do sertão baiano que foram João Sá, em Jeremoabo, Petronilio (Cel. Petra) em Glória e João Maria, em Pedro Alexandre. Em Jeremoabo tínhamos ainda os coronéis Jesuino e Antonio Lourenço, coadjuvantes de João Sá. Os coronéis nas localidades de influência mantinham pulso forte e verdadeiros feudos com imposição de vontades.
Com a morte dos coronéis se encerrou um ciclo do Nordeste da Bahia e as lideranças sobreviventes tiveram os coronéis como padrinhos, Carvalho Sá em Jeremoabo, filho de Cel. João Sá, Eraldo e Evaldo carvalho, em Pedro Alexandre.
Como vivemos em Paulo Afonso há de se falar sobre lideranças locais.
Creio que dos líderes políticos quem mais se aproximou no formato político dos coronéis foi Adauto Pereira, advogado, tribuno, já falecido. Abel Barbosa ainda vive e não teve prática política coronelistas por diversos fatores. Luís de Deus depois de eleito em 1988 instaurou uma verdadeira dinastia ao eleger seguidamente seus familiares como Prefeito, Anilton e Paulo de Deus, seguindo-se a tentativa de eleger mais um parente como Prefeito e um filho como vice-prefeito, sendo à vontade obstada pela eleição de Raimundo Caíres, retornada com a eleição de Anilton, enquanto exercia e exerce o cargo de Deputado Estadual, contudo os tempos dos coronéis já são passados.
Cel. João Sá dentre todos foi o mais destacado e exerceu influência marcante em todos os Municípios da 10ª Região Administrativa do Estado chegando a presidir a Assembléia Legislativa e a exercer temporariamente o Governo do Estado, enquanto Presidente da Casa Legislativa Estadual. Junto com o cel. Jesuino controlava mais de 80% do território de Jeremoabo. Quando Pedro Batista se estabeleceu em Santa Brígida, então distrito de Jeremoabo, obteve para isso autorização de João Sá sob condições preestabelecidas.
Lembrar-se-á que faleceu no mês em curso Mário Lima que era natural de Glória. Mário Lima era um homem de esquerda, participou da fundação do 1º Sindicato dos petroleiros, exerceu cargos políticos e o Presidente Lula o tinha em alta conta. Sem dúvida foi um dos homens mais influentes na história recente da República.
NOTA. Vou analisar o programa do DEM, “Agenda Família” , lançado recentemente pelo DEM em Paulo Afonso como um bem valioso. Depois de curtas informações obtidas com a imprensa local vejo que a partir do “Bolsa Família” do Presidente Lula o programa do DEM busca obter informações para levantar as necessidades das famílias carentes. Aparentemente o Programa é discurso eleitoreiro que “vai do nada para coisa nenhuma.”

FRASE DA SEMANA. “não sei se o universo é infinito”. Só sei que o número de imbecis é infinito.” Einstein.

Paulo Afonso, 19 de julho de 2009.

Fernando Montalvão.

Nenhum comentário: