Dimas Roque: Quem barrou a APLB- Sindicato?

20.7.09

Quem barrou a APLB- Sindicato?

Patrimônio Público:

É o conjunto de bens e direitos de valor econômico, artístico, estético, histórico ou turístico, pertencentes aos entes da administração pública direta e indireta. Numa acepção mais ampla, porém, patrimônio público, é o conjunto de bens e direitos que pertence a todos e não a um determinado indivíduo ou entidade. Falei determinado individuo ou poderia falar partido também que se encaixaria perfeitamente neste texto.
Semanas atrás o PFL/DEM desembarcou aqui em Paulo Afonso com a escoria da política nacional para o lançamento, pífio, do programa... Não lembro mais o nome de tão importante que foi para o País. Foi usada toda a infra-instrutora municipal para dar sustentação ao ato, diga-se um ato político, de partido e não institucional. Naquele dia usaram o espaço do Centro de Cultura Lindinalva Cabral com toda a pompa e com direito a claque arrebanhada nos arredores da cidade.
Passaram os dias e a APLB-Sindicato solicitou o mesmo local para fazer uma reunião. Qualquer pessoa ou entidade que comprove devidamente sua idoneidade e legalidade pode solicitar aquele espaço, pode ser ou não atendido, claro. A entidade foi atendida e sapecou convite a todos os interessados. Lá estavam mais ou menos umas setenta pessoas que ficaram esperando a pessoa responsável, neste caso a irresponsável que deveria abrir o local. Ficaram a esperar e não é que ninguém deu o ar da graça. Os professores e professoras forram barrados e tiveram que fazer a reunião do lado de fora. E fizeram.
Como nessa coisa de barrar uma situação dessa não deve ser de soldada rasa, existe hierarquia para isto. Queremos saber é quem foi a pessoa que liberou para o PFL e barrou a APLB?

Um comentário:

Anônimo disse...

KKKKKKKKKKKKK é pokim! eu qeuro ver mais! K K K K