16.12.21

"Volume de serviços na Bahia cresce 2,3%", comemora vice-governador João Leão

O volume de serviços na Bahia registrou expansão de 2,3% em outubro de 2021, na comparação com o mesmo período do ano passado e, nesta quarta-feira (15) o vice-governador João Leão, secretário do Planejamento, destacou o protagonismo do crescimento das atividades de serviços prestados às famílias no período. “Os serviços prestados às famílias, que compreendem atividades de alojamento, alimentação e outras como cursos de idiomas, academias de ginástica e salões de beleza, registraram crescimento de 75,7%, a maior alta da série iniciada em 2012, o que realmente impulsionou a expansão do volume de serviços”, explica.

Cresceram ainda a atividade de Serviços profissionais, administrativos e complementares (4,1%), que apontou a oitava taxa positiva consecutiva neste ano, e a atividade de Serviços de informação e comunicação (1,1%), que apresentou a sétima taxa positiva consecutiva neste ano.  Por outro lado, a atividade de Outros serviços (-34,0%), registrou variação negativa, o que ocorreu também com a atividade de Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (-8,3%), que apresentou a primeira taxa negativa, após registrar sete taxas positivas consecutivas neste ano.

“Estamos numa crescente retomada da nossa economia após um forte período de recessão e constatamos pela oitava vez seguida o crescimento da atividade de serviços profissionais. Estamos dialogando com diversos setores da nossa economia para superarmos cada vez mais nossas metas para o desenvolvimento econômico do nosso Estado”, declara Nelson Leal, secretário de Desenvolvimento Econômico.

Na comparação com o mês de setembro do ano corrente, a variação do volume de serviços em outubro deste ano registrou variação negativa de 2,7%. A análise da Superintendência de Estudos e Econômicos e Sociais da Bahia (SEI) aponta que esta retração foi um reflexo das medidas de contenção a pandemia, a exemplo do decreto sobre os eventos desportivos coletivos profissionais, que previu que estes poderiam ocorrer com a presença de público, desde que, cumulativamente, fossem atendidos alguns requisitos como: a proibição da venda de bebidas alcóolicas e limitação da ocupação ao máximo de 30% (trinta por cento) da capacidade do local.

No acumulado dos dez primeiros meses em relação ao mesmo período do ano anterior, o volume avançou 11,4%. Nesta análise, quatro das cinco atividades puxaram o volume de serviços para cima, com destaque para a atividade de Serviços prestados às famílias (51,7%), que apontou a mais expressiva variação positiva, seguida por Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (13,9%), depois Serviços profissionais, administrativos e complementares (4,4%), e Serviços de Informação e Comunicação (0,5%). Apenas, Outros Serviços (-0,7%), contabilizou queda.

As informações com foco no segmento baiano, analisadas pela SEI, autarquia vinculada à Secretaria do Planejamento (Seplan), constam na Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), realizada pelo IBGE.

Nenhum comentário: