1.2.18

Tá na internet: Auto-crítica a que todos devemos refletir!

Problema é que vocês continuam nessa lenga-lenga de “ter razão”. Continuam apelando à consciência, à lógica e à razão, quando em política isso de nada serve se não forem acompanhados de FORÇA!

Teses, teorias, argumentos, convicções, tudo isso serve apenas pra galvanizar o ato político, que é sempre um ato de força.

A direita não se preocupa em ter razão, em ter coerência, em convencer os demais que está certa. Por isso ela vem ganhando.

A esquerda teve 12 anos para exercer de fato o poder. Teve 12 anos para “aparelhar” o Judiciário, desbaratar os núcleos conservadores presentes no Ministério Público e na Polícia Federal. Teve a oportunidade de indicar quase todos os ministros do STF. 

Mas ao invés de mostrar sua força, a esquerda preferiu se acovardar atrás de um “republicanismo” pueril e ingênuo, como se almejasse mais do que tudo a aprovação sob a ótica elitista dos jornalões, da Veja, das associações patronais e da intelectualidade orgânica das classes dominantes.

Parece até mesmo que vocês viram um manifesto de princípios num mero discurso demagógico, oportunista e cínico, que visava tão somente os manietar.

Espero que da próxima vez que a esquerda chegar ao poder (daqui meio século, segundo minhas previsões), ela não se sinta constrangida por um blá-blá-blá ideológico burguês, e que resolva se tornar dona do jogo de fato, e não trabalhar sob o livro de regras feito pra privilegiar quem sempre foi privilegiado.

Não se pode jogar limpo com quem só sabe competir na sujeira.

Ser escrupuloso com quem não tem escrúpulos é dar as costas para o punhal.

Espero que a esquerda brasileira abandone essa maldita vocação cristã-católica para o martírio."

SI VIS PACEM, PARA BELLUM!

“SE QUERES A PAZ, PREPARA-TE PARA A GUERRA!"

Nenhum comentário: