27.6.22

Mais de R$ 3,5 bilhões são investidos na modernização e construção de novas escolas em tempo integral

Com inauguração prevista para os próximos dias, a Escola Estadual Vila Canária está em fase de conclusão das obras, que contaram com um investimento de R$ 22,5 milhões do Governo do Estado. A nova unidade de ensino terá capacidade para 1.400 alunos e funcionará em tempo integral, com oferta de cursos profissionalizantes. Em toda a Bahia, 600 escolas estaduais estão em construção ou passando por requalificação, somando mais de R$ 3,5 bilhões investidos.

Executadas sob a gestão da Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC-BA), as obras de construção e reforma das escolas somam 200 novas unidades de ensino e 400 que recebem modernização. As intervenções viabilizam a implantação do ensino em tempo integral, garantindo o tempo de permanência dos alunos no ambiente educacional. As novas escolas também estão equipadas para oferta de atividades complementares de reforço nas disciplinas, prática esportiva e participação em ações culturais.

O secretário da Educação, Danilo Souza, destaca os benefícios que o novo modelo de escola traz para a comunidade estudantil. “Além da melhoria do aprendizado tradicional, no ensino da língua portuguesa, a matemática e as ciências; o ensino em tempo integral auxilia no desenvolvimento de um conjunto de talentos e habilidades pra área do trabalho, pra formação socioemocional, esportiva e cultural.”, explica o gestor da pasta. 

A aprendizagem escolar é ainda mais estimulada a partir da ampliação das estruturas e de equipamentos como quadras, piscinas e laboratórios. Em Vila Canária, por exemplo, a nova escola estadual está localizada no terreno onde funciona o Esporte Clube Ypiranga e será composta por 35 salas de aula, biblioteca, laboratórios, cozinha industrial e refeitório e auditório com 175 lugares. Além de uma extensa área esportiva, com campo de futebol society, quadra polivalente coberta, complexo de piscinas, pista de corrida, vestiários e áreas de convivência. 

Morador da Vila Canária, Louri Borges é vizinho ao novo colégio e já vislumbra o ingresso da filha Luisa, de 15 anos, na nova unidade. “A expectativa em ver minha filha estudando nesse colégio é muito grande. Vai ser maravilhoso, é só atravessar a rua e já está na escola. E uma escola de alto nível. O Governo do Estado está de parabéns”, comemorou o agente de portaria.  

Para o auxiliar de serviços gerais David Santana, que sempre passa pela frente da nova escola, a construção traz melhorias para todo o bairro. “Tenho um sentimento de gratidão só de saber que minhas filhas poderão estudar em um colégio como esse. Em tempo integral, perto de casa, não vai ter dificuldade de transporte, nem de locomoção”, disse o pai de Carolina Rebeca, de 7 anos, e Larissa Manuela, de 5. 

 

Sustentabilidade  

A Escola Estadual Vila Canária é a primeira da rede pública de ensino da Bahia com potencial autossustentável em termo energético, a partir da implantação de uma usina fotovoltaica para uso de energia solar. O novo colégio também conta com instalações para o aproveitamento de água da chuva. Os estudantes ainda atuarão no plantio de hortas, colhendo parte dos alimentos que serão consumidos e fazendo a gestão do excedente para comercialização, por meio de uma empresa júnior.  


Educação em tempo integral

Desde 2014, a SEC-BA iniciou a implantação da educação em tempo integral na Bahia. Atualmente, conta com 208 unidades desse tipo na rede de ensino, sendo 35 na capital baiana e 173 no interior do Estado. A educação integral alcança 37.322 estudantes em escolas estaduais de 149 municípios. Entre 2014 e 2021, foi registrado um avanço de 252% no número de unidades de ensino que oferecem esse modelo de educação. Em 2013, eram apenas 59 escolas nessa modalidade na Bahia. 

Sancionada em 2021, pelo governador Rui Costa, a lei nº 14.359 determina a ampliação do ensino em tempo integral e estabelece, entre outras ações, a criação da Rede Colaborativa de Aprendizagens, que visa à melhoria dos indicadores de qualidade das unidades escolares com tempo estendido. A estratégia é, também, um espaço de troca de experiências a respeito da modalidade de ensino.  

 

Refeição Escolar 

A administração estadual tem investido na contratação e qualificação de profissionais e técnicos com o objetivo de garantir uma alimentação nutritiva, saudável e de qualidade para os estudantes. Os 740 mil estudantes matriculados na rede estadual de ensino são beneficiados pelo Programa Nacional de Refeição Escolar, que tem investimento de R$ 233,880 milhões do Governo do Estado da Bahia para o ano letivo de 2022.  

Na Bahia, desde a retomada das aulas presenciais em 2021, os alunos da rede estadual de ensino passaram a receber mais uma refeição por turno, completando, assim, duas refeições para aqueles que estudam em tempo parcial e três refeições para aqueles que são matriculados em tempo integral.

Por: Laís Nascimento

Fotos: Antonio Queirós/GOVBA

Nenhum comentário: