7.12.21

No aniversário de Lina, MAM anuncia acordo com Instituto Bardi (SP), inauguração de Espaço e amplia prazo de exposição

Em comemoração ao mês de aniversário (dezembro) do nascimento da arquiteta, designer, cenógrafa, jornalista e curadora de arte ítalo-brasileira, Lina Bo Bardi (Roma, 1914 — São Paulo, 1992), o Museu de Arte Moderna (MAM-Bahia) anuncia o acordo de cooperação técnico-científico com Instituto Bardi – Casa de Vidro de São Paulo , a criação de Espaço com seu nome no Solar do Unhão e a continuidade da exposição inspirada em seu pensamento no museu para ser estendida até fevereiro/2022.

Nascida em 5 de dezembro de 1914, na cidade de Roma (Itália), e radicada no Brasil a partir de 1946, Lina Bo Bardi fez vários projetos em Salvador, incluindo o restauro do complexo arquitetônico do Solar do Unhão e a concepção do MAM-Bahia, do qual foi sua primeira diretora (1959-1964). Ela também fez o projeto da Ladeira da Misericórdia, a Casa do Benin, a Casa do Olodum e o Teatro Gregório de Mattos, todos, em meados da década de 1980. “Lina é um marco na Bahia, no Brasil e no mundo para o restauro de prédios antigos, para a arquitetura, para a museologia e para a concepção de arte e cultura”, destaca o cineasta, mestre em Gestão Cultural/UFBA e diretor do MAM-Bahia, Pola Ribeiro.

Pola lembra que Lina é a primeira mulher brasileira e a primeira no mundo com obra construída a conquistar um Leão de Ouro de Veneza. “A premiação internacional aconteceu em maio deste ano (2021) na 17ª Biennale Architettura de Veneza, na Itália”, diz ele. Somente dois outros brasileiros conseguiram tal façanha: os arquitetos Oscar Niemeyer e Paulo Mendes da Rocha. “O reconhecimento unânime de Lina só vem acontecendo nos últimos anos, com lançamento de várias biografias, premiações e homenagens”, completa Ribeiro.

ESPAÇO LINA no MAM – Para Renato Anelli, conselheiro do ‘Instituto Bardi – Casa de Vidro’, o acordo de cooperação técnico-científico com o MAM-Bahia vai aprofundar os vínculos entre as duas instituições. “Com essas ações estaremos reconhecendo a importância de Lina como primeira diretora do MAM e autora do projeto de restauro do Unhão”, ressalta Anelli. Ele completa que o acordo inclui o desenvolvimento de projetos culturais. “Dentre os quais está o Espaço Lina Bo Bardi que será inaugurado em janeiro (2022) no Unhão”, adianta Renato Anelli. Em São Paulo, Lina projetou o MASP e o SESC Pompéia, dentre outros ícones da arquitetura brasileira.

O conselheiro diz que Lina projetou a Casa de Vidro, no bairro do Morumbi, em São Paulo, fazendo dela depois a sede do Instituto Bardi juntamente com o seu marido, Pietro Maria Bardi (1900—1999). “Lina teve dois fortes períodos de atuação em Salvador, que marcam sua trajetória com obras de grande relevância para a arquitetura contemporânea. No primeiro, de 1958 a 1964, destacam-se as cenografias com Martins Gonçalves, o restauro do Unhão e a pesquisa/exposição Nordeste. E o segundo, entre 1986 e 1988, foi dedicado aos projetos no Centro Histórico de Salvador”, finaliza.

De acordo com o curador do MAM, Daniel Rangel, o Espaço Lina terá uma linha de tempo permanente com detalhes da carreira e das realizações da arquiteta. “Também faremos mostras eventuais que dialoguem com o pensamento de Lina e o espaço funcionará ainda como um coworking público para pessoas que necessitem usar sinal de internet para trabalhar, pesquisar e estudar”, revela.

FEVEREIRO de 2022 – Como mais uma homenagem pela passagem do aniversário de Lina e atendendo às centenas de pedidos do público, o MAM vai estender a exposição em cartaz ‘O Museu de Dona Lina’ para terminar somente em 20 de fevereiro. “Essa mostra homenageia e resgata o pensamento e o olhar de Lina com relação ao Solar do Unhão, propondo a união, no mesmo espaço e tempo, da arte popular com a arte moderna e contemporânea”, comenta Daniel Rangel.

Antes do anúncio da pandemia do Covid-19, o MAM-Bahia atingia uma média de mais de 200.000 visitantes por ano. “Em apenas cinco meses de abertura, a exposição que abriu em 17 de agosto (2021) já totaliza 37.400 visitantes presenciais, sendo cerca de 9.300 pessoas a cada mês”, detalha o curador do MAM. Segundo ele, os pedidos para permanência da mostra são tantos que aproveitando o aniversário de Lina anunciou-se a nova data de término para 20 de fevereiro. “Na temporada de verão teremos muitos turistas e soteropolitanos para atender”.

VISITA, GALERIA e SERVIÇO – Daniel Rangel recorda que interessados de qualquer lugar do mundo podem acessar a mostra pela internet via link link do MAM. “É a ‘Visita Virtual’ da exposição e também temos a ‘Galeria de Artistas e Obras’ com fotos e minibiografias no link do Museu de Dona Lina", conclui o curador.

A exposição do MAM fica aberta ao público de terça a domingo, das 13h às 17h. A Residência Artística e as Oficinas do MAM, mesmos dias, de 13h às 17h. Já o Cine MAM, Café Saladearte e Pátios externos, funcionam das 12h às 20h. O projeto de gastronomia e música ‘Sollar Baía’ (@sollarbaia) de quinta a domingo, 16h às 23h. Acesse MAM, redes sociais (instagram e facebook) ou telefone (71) 31176132 (segunda a sexta, 9h às 12h e 13h às 15h). O MAM é um equipamento da Secretaria de Cultura/IPAC.

Em 06.12.2021, Assessoria de Comunicação – MAM

Geraldo Moniz de Aragão (1498-mte.ba)

geraldomoniz.mam@gmail.com, 071 99102.7394

Foto Lina e Assinatura Cooperação: Instituto Bardi

MAM-Bahia - Av. Contorno, s/n°, Solar do Unhão - CEP 4006-060 Salvador Bahia

Nenhum comentário: