Dimas Roque: Pesquisa monitora desempenho da hotelaria em zonas turísticas baianas

22.1.19

Pesquisa monitora desempenho da hotelaria em zonas turísticas baianas



Técnicos da Secretaria do Turismo do Estado atuam na mobilização dos meios de hospedagem da Bahia para intensificar a participação na pesquisa de Sondagem Empresarial desenvolvida nacionalmente pelo Ministério do Turismo. Trata-se da quarta e última etapa do estudo referente ao desempenho econômico do setor no ano de 2018. Os dados serão base para o desenvolvimento de políticas de fortalecimento do turismo. O prazo para responder ao questionário vai até o final de janeiro.

Na última fase dessa pesquisa, que monitora o desempenho no segmento de hotéis e pousadas, o MTur coletou dados de 719 empreendimentos de todo o país. Na Bahia, 105 empresas participaram, apresentando as suas informações. As categorias pesquisadas também incluem resorts e acampamentos turísticos. Dentre os itens apurados no levantamento estão número de empregados, faturamento, gasto do turista no destino e demanda por serviços ofertados pelo meio de hospedagem.

“Este diagnóstico é importante para o aperfeiçoamento de ações estratégicas em desenvolvimento nas esferas estadual e nacional. Visa produzir avanços permanentes na qualidade dos serviços aos visitantes, a cada ano, mais exigentes", afirmou o subsecretário do Turismo da Bahia, Benedito Braga.

O apoio da Setur proporcionou, nas etapas anteriores, maior participação do empresariado baiano, observou. “Foi possível obter ampla coleta de dados e assegurar aos pesquisadores um extenso recorte relativo à Bahia. O volume significativo de informações corresponde à expressividade no turismo no Estado e já constitui  um item à parte na última fase da pesquisa. Nossa expectativa, agora, é novamente conseguir excelente resultado", disse o subsecretário.

No cenário do terceiro trimestre de 2018, divulgado no último mês de novembro, a Bahia teve destaque. Em relação à pretensão de investimentos, por exemplo, 68,3% dos empresários baianos relataram que farão aportes no negócio no prazo de seis meses. No Ceará, o percentual foi de 60,7% e em toda a região Nordeste a intenção de investir até maio é de 66,2%. Para saber mais acesse aqui.

Repórter: Ana Paula Cabral.

Nenhum comentário: