5.4.18

Rui comenta decisão do STF e fala em “uso político da justiça”

“Ontem foi mais um episódio de injustiça”, afirmou o governador Rui Costa ao comentar a rejeição do Supremo Tribunal Federal (STF) ao pedido de habeas corpus preventivo do ex-presidente Lula. Durante entrevista para emissoras de rádio de Juazeiro, onde cumpriu agenda nesta quinta-feira (5), Rui voltou a classificar o julgamento de Lula como “perseguição política” e disse que a maior injustiça relacionada ao ex-presidente ocorreu antes mesmo do caso chegar ao STF, na primeira e segunda instâncias judiciais.

“Isso não é justiça, é perseguição. Nenhum cidadão está acima da lei. Se cometeu um erro, ele tem que pagar. Mas para saber se o cidadão cometeu um erro ou não tem que apresentar o mínimo de prova. [...] Eles reviraram a casa de Lula, a casa dos filhos, a conta dos filhos, a conta da mulher de Lula, viraram tudo de perna para o ar. Há cinco anos que ‘revistam’ o Lula e nunca acharam nada”, disse o governador após assinar a ordem de serviço para construção da policlínica regional em Juazeiro.

“Isso é um escândalo. É o uso político da justiça para perseguir politicamente adversários e quem eles não gostam. É isso que está acontecendo com Lula”, acrescentou Rui, que também comentou o voto da ministra Rosa Weber. “Ontem, ela votou contra o presidente Lula, mas se na semana que vem for votada a tese, o resultado será 6 a 5 ao contrário. Então o Lula será o único prejudicado? ”, questionou o governador.

"A decretação da prisão por Sérgio Moro mostra claramente o caráter político da decisão. Não espera sequer a publicação do acórdão, nem os outros recursos aos quais o presidente Lula tem direito, e determina a prisão. Isso explicita o medo que essas elites têm de Lula. Só reforça a força do presidente, como já ressaltei antes, e a nossa certeza de que haverá reação do povo; de que vai haver resistência. Mas a maior resistência de todos e todas será derrotar essas elites carcomidas, ultrapassadas, que ainda carregam o resquício feudal e do escravagismo nesta pátria. Elites que serão derrotadas nas eleições de outubro. Lula continua sendo candidato, mesmo na prisão. Essa é a decisão da direção nacional do Partido dos Trabalhadores e a decisão pessoal dele.

Deputado Durval Ângelo - líder do Governo
Líder do Governo de Minas Gerais.

Nenhum comentário: