27.2.18

Polícia Civil prende dois traficantes e dois homicidas na RMS.

As prisões foram realizadas pelas equipes da 25ª DT/Dias D’Ávila e 26ªDT/Abrantes, entre sexta e domingo

Com a prisão de Rogério da Silva Cardoso, o Sassá, a 26ª Delegacia Territorial (DT), de Vila de Abrantes, prendeu mais um integrante da quadrilha liderada pelo traficante Cássio Santos Oliveira, o Cassinho, preso na sexta-feira (23), em Sergipe, por investigadores daquela unidade policial.

Sassá, preso com 28 pinos de cocaína na Praça dos Buris, em Abrantes, foi apresentado à imprensa, na manhã desta segunda-feira (26), no auditório do edifício-sede da Polícia Civil, na Piedade, juntamente com Cassinho, que estampa a carta Às de Copas, do Baralho dos Procurados, da Secretaria da Segurança Pública (SSP).

A delegada Maria Danielle Monteiro, titular da 26ª DT/Abrantes, conduziu a apresentação ao lado do delegado Odair Carneiro, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). “Cassinho é o preso com mais mandados de prisão em aberto atualmente no estado, são dez ordens de prisão e uma condenação por envolvimento em homicídios e tráfico de drogas, explicou a delegada.

Já pelo DHPP, Cassinho estava com um mandado em aberto pela morte do cabo PM Eduardo Olímpio Santos Filho, assassinado a tiros, em 2015, na localidade de Monte Gordo. De acordo com o delegado Odair Carneiro, o militar foi executado quando estava a bordo de um veículo GM Corsa e a motivação estaria relacionada à atuação do PM no combate ai tráfico naquela região.

Dias D’Ávila

Na mesma coletva, o delegado Vítor Eça, titular da 25ª DT/ Dias D’Ávila apresentou os responsáveis pelo homicídio do estudante universitário Gutemberg Borges Ferreira Filho, em janeiro deste ano, naquela cidade.

Leandro Santos de Araújo, o Léo Orelha, e Alex Gomes Reis, o Déde, já estava com as prisões preventivas decretadas quando foram presos, na madrugada de domingo (24), na praça do bairro Nova Dias D’Ávila, durante a festa em comemoração à emancipação do município.

A polícia conseguiu imagens gravadas por uma câmera de segurança, do momento em que Léo Orelha persegue Gutemberg por uma rua do bairro Concórdia, atirando contra a vítima. Gutemberg cai e Léo dispara outras vezes. Em seguida, Déde aparece numa bicicleta e dá fuga ao homicida.

“A quadrilha integrada por Léo Orelha e Déde descobriu que Gutemberg vinha comercializando pequenas quantidades de cocaína no bairro e por isso decidiu executá-lo”, esclareceu o titular da 25ª DT. A dupla seguiu para o sistema prisional, bem como, Cassinho e Sassá.


Por Caroline Araújo.

Nenhum comentário: