30.3.11

Caros colegas,

Comunico que hoje, 28 de março, pedi demissão de A Tarde, jornal onde trabalhei nos últimos quatro anos como estagiária do Alô Redação, repórter de Local e, nos últimos 12 meses, repórter da Muito. Faço isso após o editor-chefe, Ricardo Mendes, determinar a supressão de trecho de entrevista que fiz com a cantora Ivete Sangalo, a ser publicada no próximo domingo, 3 de abril, na edição 157 da Muito. O referido trecho diz respeito a duas perguntas referentes, respectivamente, à crise na sua empresa, a Caco de Telha, e ao processo envolvendo seu ex-baterista, Tonho Batera. As duas perguntas foram pronta e educadamente respondidas pela cantora, sem qualquer indicação de que eu não pudesse publicá-las. Foram feitas após sua assessoria explicar que Ivete só não falaria: 1 - sobre sua vida pessoal e 2- sobre polêmicas envolvendo outros cantores. Portanto, sem que nem mesmo a assessoria da cantora me censurasse antecipadamente. Quando saí da redação para fazer a entrevista na última sexta-feira, 25 de março, estava ciente de que o foco principal era o Troféu Dodô & Osmar, promovido e realizado pelo Grupo A Tarde, no qual Ivete Sangalo será mestre de cerimônias, e que se tratava de uma edição especial em homenagem ao prêmio. Sei que todas as empresas de jornalismo desse país possuem interesses econômicos. Não estou saindo da empresa com uma ideia romântica do que é a minha profissão ou do que não vá enfrentar novamente. Mas para mim, neste momento, publicar uma entrevista de capa, com oito páginas internas de perguntas e respostas, em que, aos olhos do leitor, não se toca em dois dos assuntos mais relevantes envolvendo a cantora (isso pelo menos nos últimos três meses) é praticar um anti-jornalismo ao qual, em quatro anos de profissão, não estou acostumada. Mais ainda quando se trata da primeira oportunidade em que Ivete falou sobre o caso em uma entrevista, de forma paciente e educada, longe dos bastidores do show business, sem nenhum tipo de pressão, e explicou qual sua versão dos fatos, afirmando que o irmão continua à frente dos negócios mesmo à distância – uma informação nova, de extrema relevância para o caso, ainda mais se dita por ela. Deixo claro que tomo esta decisão após solicitar ao mesmo editor-chefe que eu não assinasse a matéria por respeito à minha consciência e ao leitor, que certamente achará estranho uma entrevista tão longa ignorar o caso Caco de Telha. O pedido foi prontamente negado por ele. Quero agradecer a todos os colegas com quem trabalhei, em especial Marlene Lopes, quem primeiro me incentivou a fazer um bom trabalho nesta empresa, Kátia Borges, editora das mais competentes e sábias que conheci, e Nadja Vladi, que vem fazendo, semana a semana, um ótimo trabalho na Muito. Se um jornal tem em mãos um material de relevância jornalística e decide não publicá-lo para não correr o risco de ferir suscetibilidades ou atender a qualquer outro interesse que não o de informar, nada mais faz do que pôr em risco a própria credibilidade. Da minha, eu não abro mão.

Emanuella Sombra.

Tudo em sua hora!

Nada como um dia a traz do outro e aquela noite no meio para refletirmos.

Atacar é fácil (vocês sabem disso), o difícil mesmo é ser confrontado com uma realidade onde você é o vidro. Nesta hora só os homens permanecem de cabeça erguida.

Eu quero é provas!

E vamos fazendo tudo direitinho ai que rapadura é doce mais não é mole.


Foi assim que os moradores batizaram um buraco localizado na Rua Manoel Novais. Desde que assumiu a administração municipal em 2009, o prefeito, através da secretaria de infra-estrutura já realizou vários consertos no local e o insistente buraco, revolta-se e não dar tréguas aos extraordinários profissionais da prefeitura. (Os engenheiros de obras prontas estão sofrendo com uma solução para o caso)


O que será que está acontecendo com esse buraco: Algo sobrenatural tem se desenvolvido no local? Forças ocultas estão a atuar no local? A oposição ao prefeito tem afundado a placa de ferro, para prejudica sua administração, como tem feito na saúde e educação? Ou realmente o buraco é mais em baixo?!


Coma palavra o prefeito Anilton, o dono do buraco!


*PS: O Japão está de joelhos solicitando ao prefeito local que mande os engenheiros da prefeitura para ajudar no problema da usina nuclear. Vai dá Merlin se eles forem.



29.3.11


Eu hoje recebi uma ligação de alguém que faz oposição ao atual prefeito de Paulo Afonso, Anilton Bastos. A pessoa estava cobrando de mim a notícia de que o salário do município está atrasado e que a notícia não estava no Blog nem no Notícias do Sertão.

Claro que fiz o que faço sempre quando tenho uma informação, ouvi, anotei e busquei a confirmação do fato.

Liguei então para um amigo muito importante e que é da base aliada (palavrinha em moda atualmente por aqui) que confirmou o atraso no pagamento dos funcionários públicos, mas, o danado é que sempre tem um mais para se justificar algo, o prefeito ainda tem ate o dia 30 deste mês para depositar o dinheiro do povo.

Dito isso, pelos dois, um que quer ver o prefeito com problemas, mais do que os que já têm. E o outro, que mesmo sabendo que a coisa ta feia com esse atraso. O certo é que a disputa de 2012 começou mesmo no primeiro dia de 2009 e qualquer lado que cometa erros o outro está sempre disposto a reverberá na imprensa.

28.3.11

Amanhã (29), a Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras da Agricultura Familiar (FETRAF-BRASIL) e Via Campesina entregam documento com posição unificada sobre as alterações do Código Florestal.

O ato acontece às 17h, no plenário 15 da Câmara Federal.

A proposta apresentada pelo deputado Aldo Rebello, bem como a proposta de organizações como Contag e CNA não contemplam a agricultura familiar já que comprometem a preservação ambiental colocando em risco a produção de alimentos saudáveis.

A FETRAF-BRASIL, em conjunto com a Via Campesina entregarão aos deputados a posição dos trabalhadores e trabalhadoras do campo, numa perspectiva a favor da vida, contra extinção dos recursos naturais e ao comprometimento da herança florestal brasileira.

O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) vai investir este ano R$ 11 milhões no programa de construção de restaurantes populares. Os estados e os municípios com mais de 100 mil habitantes vão poder contratar até R$ 1,8 milhão para a instalação dessas unidades. Eles têm prazo até o dia 13 de abril para apresentar propostas ao MDS, que oferece o financiamento para construção do prédio e aquisição de eletrodomésticos, móveis e utensílios, entre outros.

Existem atualmente no país 67 bancos de alimentos, 406 cozinhas comunitárias e 89 restaurantes populares, todos sob a gestão e a manutenção dos estados e municípios. São atendidos trabalhadores formais e informais de baixa renda, desempregados, estudantes, aposentados, moradores de rua e famílias em situação de risco de insegurança alimentar e nutricional. Os beneficiados pagam entre R$ 1 e R$ 2 por refeição e também têm direito de participar de atividades comunitárias, de cooperativismo, e de receber atendimentos na área de saúde e educação alimentar. Nesses espaços há palestras, oficinas e campanhas educativas, além de outros eventos de natureza cultural, como shows e outras apresentações.

Os serviços já existentes vão contar também com recursos de até R$ 100 mil, cada um, para modernização.

As propostas devem ser enviadas por meio do Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de Repasse (Siconv), do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. O resultado provisório será divulgado no dia 29 de abril e o final, em 25 de maio. Todas as informações estão detalhadas no edital, disponível na página do MDS na internet.

A pontuação vai priorizar as propostas relativas a áreas com maior concentração de populações em situação de pobreza e extrema pobreza, devendo pesar também favoravelmente a oferta de atividades de formação e qualificação profissional na área de alimentação, nutrição e gastronomia para as famílias inscritas no Cadastro Único (base de dados dos beneficiários dos programas sociais do governo federal).

Por Lourenço Canuto – Agência Brasil.

26.3.11

25.3.11


Para quem é morador da região nordeste da Bahia e precisa utilizar a rodovia BA 210 sabe muito bem como é péssimo o trafego de automóveis por ela. As cidades estão há muito tempo sofrendo com o abandono e tem sua economia, baseada na agricultura, sendo prejudicada. Poucos são os caminhoneiros que se aventuram a fazer o transporte das cargas, já que são comuns a quebra de peças e pneus estourados por causa dos grandes buracos existentes em toda a extensão.

Diante desta situação, os vereadores da cidade de Rodelas na Bahia aprovaram uma moção de repúdio ao governador Jaques Wagner. Eles tiveram o apoio do vice-prefeito da cidade, Generino Gabriel de Jesus que também assinou a moção.

No texto os responsáveis informam que os levou a lançar a nota. O “estado de conservação lastimável e de verdadeiro abandono da BA 210, nos trechos barragem de Itaparica a Rodelas e de Rodelas a Curaçá”. A rodovia é conhecida por sua insegurança. Que não se restringe as estradas da região, mas já faz parte das cidades que vivem as margens da mesma. Os bandidos se aproveitam da baixa velocidade dos automóveis para praticarem os crimes. Nas cidades acontece a mesma coisa e os bandidos se embrenham pelas estradas de terra das caatingas, criando uma maior dificuldade a suas prisões.

Eles ainda acusam o “tratamento desrespeitoso” praticado pelo governador a região nordeste. Que já teria recebido estas mesmas reclamações da APSB – Associação dos Prefeitos do Sertão Baiano, de juízes e promotores. No documento ainda há uma citação de períodos eleitorais quando em “palanques de campanhas nos enchem de esperanças”. E tripudiam com a marca do governo “a Bahia de todos nós” que não passaria de discurso vazio não apenas para adversários tradicionais, mas também para as lideranças que apoiaram Wagner ao governo e que não estariam suportando o descaso com o povo sertanejo.

Em agosto de 2010 ao assumir a SEINFRA - Secretaria de Infraestrutura do Estado da Bahia, o deputado João Leão (PP) esteve na região e fez o anuncio da reforma da BA 210, inclusive dizendo que já existia o dinheiro conseguido junto ao BIRD – Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento. Que a obra iria da divisa em Canindé/SE a Sento Sé na Bahia. Na ocasião, antes da eleição, o então deputado federal e hoje ministro das cidades, Mário Negromonte estava presente e disse que “Pedi que ele viesse logo visitar a BA 210 e a gente vai visitar de carro mesmo pra ele ver se concerta logo.” O que não ocorreu ate o momento. O aviso da licitação está publicado desde o dia 08 de fevereiro de 2010.

O documento exige do governo uma solução imediata para a rodovia e alternativas para a diminuição da criminalidade na região. Os que assinaram o documento pedem tão somente o direito a uma melhor qualidade de vida e terminam ameaçando processar criminalmente o estado.


Anilton Bastos e Luiz Aureliano estão sendo acusados de má gestão do serviço público.

Na tarde desta quinta-feira 24 de março esteve na segunda Promotoria de Justiça da Comarca de Paulo Afonso na Bahia, o vereador Daniel Luiz (PSDB) para acusar o atual prefeito da cidade e seu secretário de saúde. Daniel afirmou a procuradora substituta Milane de Vasconcelos que estão acontecendo diversas irregularidades na pasta.

Dentre as acusações estão: Extinção do serviço de atendimento ao idoso por especialistas, que funcionava no centro de saúde do município. Que ainda segundo o vereador vem trazendo imenso transtorno às pessoas que precisam desses serviços.

Na acusação feita está informação de que Aureliano teria dito que a extinção do beneficio foi porque “tal serviço não existe em lugar nenhum e que o mesmo não era necessário”. Ainda segundo Daniel está afirmação do secretário não é verdadeira já que, segundo ele, serviços de proteção ao idoso foram criados no país desde 1991 em várias cidades do Brasil e citou como exemplo a cidade de recife em Pernambuco.

Uma grave acusação feita ao MP é sobre o “mutirão da catarata” que vem sendo divulgada a sua realização aqui em Paulo Afonso. Neste caso específico, a informação prestada é a de que não há ainda um alvará de expedido pela vigilância sanitária do município. A realização de dezenas de cirurgias em um único dia agrava o risco de contaminação dos pacientes.

O ministério público da cidade foi informado de todas as acusações feitas pelo vereador Daniel Luiz e deve se pronunciar nos próximos dias sobre este caso.

24.3.11

Com o título "Salvador: Ainda dá pra planejar?", o Partido Verde da capital promove neste sábado (26.03), às 14h, no teatro do ICBA, um seminário sobre Planejamento Urbano, tendo como debatedores o doutor em Urbanismo e professor de Arquitetura da Ufba Antônio Heliodório Sampaio e o urbanista e especialista em Planejamento Urbano Lourenço Mueller.

O evento inicia uma série de debates que o PV Salvador irá promover uma vez por mês durante 2011, discutindo temas como: Saneamento e Meio Ambiente, Ecossistemas Urbanos, Promoção da Cultura da Paz, Habitação Sustentável, Esporte e Lazer, Educação, Economia Solidária, etc.

O objetivo dos seminários é debater um novo modelo de sustentabilidade para Salvador, visando colher subsídios para a formulação de um programa que irá nortear a posição do partido nas eleições municipais de 2012.

“Partimos do princípio que o exercício da cidadania é a pedra fundamental para mudarmos a atual situação caótica da cidade. Vamos colocar os problemas na roda e discutir para juntos tentar encontrar soluções”, afirma o presidente do PV Salvador, André Fraga.

O próximo tema a ser discutido, no dia 30 de abril, será Mobilidade Urbana, Transporte de Massa e Sustentabilidade.

Já faz algum tempo que venho percebendo uma mudança de atitude por parte de alguns companheiros, principalmente daqueles que fazem parte da direção nacional (os paulistas), que buscam desesperadamente um apoio da maioria do parlamento ao governo federal. Isso não começou agora, já vem acontecendo há alguns anos.

Com a primeira eleição de Luiz Inácio Lula da Silva, para presidente da republica, e com os problemas enfrentados por ele na administração, foi criado um clima entre os dirigentes de São Paulo, de que para enfrenta-los se devia buscar a todo o custo alianças com outros partidos, trazendo para a base aliada todos os que ambicionassem ser governo. Para isso se montou uma estratégia de encaminhar essas pessoas para partidos satélites, onde se podia controlar cada uma dessas pessoas. Com a distribuição de cargos.

Mas é ai que está morando o perigo!

Ao colocar essa politica em ação, os paulistas que detém o comando do partido deixaram de lado toda a militância que comeu poeira para fazer do Partido dos Trabalhadores o sonho e a realidade da classe mais pobre do país. O que importa agora é o sujeito que consegue, não importa de que forma ou em que partido, se eleger. O que verdadeiramente tá importando é o pragmatismo do momento.

Essa nova forma de se fazer politica que foi introduzida pela direção nacional está se espalhando pelos estados e municípios. Agora qualquer um que tenha sido eleito ou que tenha potencial eleitoral é abraçado como se fosse um companheiro de longa data. O que está importando mesmo é o jogo eleitoral da presidenta, do governador ou do prefeito. A militância se quer está podendo emitir de público a sua opinião contraria a tudo isso. Quem o faz é logo destratado e recebe a pecha de ultrapassado. Que a politica mudou, que os tempos agora são outros.

Mas o que vocês estão fazendo com o nosso partido companheiros? É colocando ele no mesmo “saco de gatos” que tanto combatemos ano após ano.

A nova ordem politica dentro do partido é de que “agora somos todos iguais”. Isso não é verdade! Eu sou diferente de tudo o que vocês estão construindo neste momento. Sei que precisamos buscar formulas para conseguirmos implementar a politica do partido, mas não somos nós que devemos mudar para alcançar tais objetivos, são eles que devem concordar conosco, com o que sempre defendemos.

Que mude vocês, que mudem eles. Eu que não mudo em nada do que lutei, sonhei e defendi a minha vida toda.

Dimas Roque

Um anúncio, no mínimo inusitado, chamou atenção nos classificados de maior circulação da cidade. A princípio, um marido identificado como Aroldo, de Delmiro Gouveia, agradece ao ‘Rafael’ por ter tirado a frieza sexual de sua esposa.

Só a nota já chama atenção, afinal, sobre a retranca ‘Religião’, o texto deixa certo mistério na mensagem.

Mas, em uma olhada mais detalhada na página percebe-se o anúncio de um pai de santo chamado Rafael. Nele, o anúncio destaca para os seus serviços.

“(…) ajudará você que se encontra amarrado, desanimado, com bruxarias, feitiçaria em sua vida, levando você para decadência no amor, saúde, com negócios falidos, embaraçados, problemas familiares (…)”, dentre tantos.

O pai de santo em questão informa que poderá resolver qualquer problema. Para aquele que passa por dificuldade financeira, esta é a ‘quinzena da caridade’.

Cada consulta sai por um quilo de alimento e um pacote de velas. Nos dias de hoje, certamente, a propaganda é a alma de todo e qualquer negócio.

Com informações de Real Deodorense – O Jornal.


O Diretor Geral o campus de Nossa senhora da Glória/SE , Luciano Santana esteve hoje (23/03) em reunião com o Administrador regional Gilberto de Barros Pedrosa (Maninho) e com o Gerente Regional Carlos Fernandes.

Instituto Federal de Educação, Ciência e tecnologia de Sergipe, identificar oportunidades para possíveis acordos de cooperação técnica. A Chesf tem um dos maiores parques no campo técnico que pode ser aproveitado pelos cursos de Engenharia Elétrica e Mecânica.

A visita foi ainda passou pelo Complexo de Usinas de Paulo Afonso/BA e Xingó em Alagoas.

Esteve j uto com o Santa o Diretor de Pesquisas Gustavo Braz, nessa visita institucional à Chesf – Companhia Hidrelétrica do São Francisco.

A Coelba continua com o título absoluto de campeã brasileira nas mortes de trabalhadores terceirizados por acidente de trabalho. Segundo a Fundação Coge no ano de 2009 (o relatório referente a 2010 ainda não foi publicado), mais uma vez a Coelba ficou em primeiro lugar no item de Acidentes Fatais com Terceirizados. Foram seis trabalhadores mortos. Conforme mostra o gráfico abaixo ou no site.

Segundo pesquisa do DIEESE intitulado "Terceirização e morte no trabalho: um olhar sobre o setor elétrico brasileiro", está comprovado que no setor elétrico, devido às precárias condições de trabalho, visando maiores lucros, o risco de morte de trabalhadores é muito maior nas terceirizadas. O trabalho é finalizado com a seguinte conclusão.

"Entre as conclusões do estudo destacam-se o nível de terceirização do setor elétrico, na casa dos 58,3% da força de trabalho, e o resultado obtido com a apuração das taxas de mortalidade por acidente de trabalho, que se mostraram substancialmente mais elevadas entre os terceirizados do que as apuradas para o segmento próprio. O resultado permitiu concluir que existe maior risco de morte associado ao segmento terceirizado da força de trabalho.".
Leua a matéria completa aqui.

No aspecto formal a visita do Presidente Obama ao Brasil no último fim de semana foi um sucesso da diplomacia de ambos os países. O Presidente Obama reconheceu a importância do Brasil no contexto mundial como 7ª maior economia, anunciou relação de igualdade nas relações e reconheceu o Brasil como país de democracia consolidada, razão das conquistas sociais do povo brasileiro nos últimos anos. Hoje mais de 100 milhões de brasileiros estão incluídos na classe média.

Fugindo da tradicional política externa da diplomacia norteamericana Obama entre nós não se furtou a se referir ao período da ditadura militar e ressaltar as conquistas sociais e o desenvolvimento nacional como consequências diretas da democracia, um lado altamente positivo, embora se saiba que o golpe militar de 64 não somente foi financiado pelos norteamericanos, como também os golpistas receberam apoio logístico e estratégico já que na época vasos de guerras dos Estados Unidos se posicionaram nas costas brasileiras.

Leia a matéria completa aqui.


O senador Walter Pinheiro (PT-BA) afirmou que é preciso mapear os riscos e aprofundar os debates sobre o programa nuclear brasileiro, durante audiência pública realizada no Senado, nesta quarta-feira (23), para discutir a segurança e o programa de ampliação da geração de energia nuclear no Brasil.

“É possível aprofundar o programa nuclear brasileiro ou é necessário puxar o freio de mão, depois do acidente da usina de Fukushima?”, questionou Pinheiro, expressando o dilema do setor durante o debate que envolveu as comissões de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT), de Meio Ambiente e Defesa do Consumidor (CMA) e de Serviços de Infraestrutura (CI).

Expressando preocupação e cautela, Pinheiro defendeu reavaliar os planos operacionais já existentes através de atualização do sistema, por meio de remodelagens estratégicas, domínio tecnológico, capacitação e treinamento de segurança para a população. “Os debates vão ajudar a esclarecer nossas dúvidas e consolidar nossas posições”, disse o senador.

CEMU - Pinheiro tem insistido, desde o início do mandato, em duas ações nacionais preventivas em relação a acidentes: a garantia de recursos para trabalhar com as áreas de risco e um programa nacional de centro de monitoração e emergências. “Nós não temos nenhum centro único de monitoração e emergência instalado no Brasil, prática já usada em diversos países. Por isso, vou apresentar uma proposta no Senado para criar o Programa Nacional de Centros de Emergências e Monitoração – Único, o CEMU”, disse.

O senador Pinheiro foi um dos autores do requerimento para a realização da audiência, que teve como convidados o diretor-presidente da Eletronuclear, Othon Luiz Pinheiro da Silva, e o diretor de Radioproteção e Segurança Nuclear da Comissão de Energia Nuclear, Laércio Antonio Vinhas. A audiência foi conduzida pelos presidentes das três comissões: Lúcia Vânia (CI), Eduardo Braga (CCT) e Rodrigo Rollemberg (CMA). Na próxima semana ocorrerá uma nova audiência para dar continuidade ao debate.

23.3.11

MinC torna público texto entregue à Casa Civil em 2010; cronograma será divulgado em até 30 dias.

O Ministério da Cultura torna público a partir de hoje (22/3), no seu portal na internet, o texto da reforma da Lei dos Direitos Autorais entregue à Casa Civil em 23 de dezembro de 2010. O objetivo é ampliar o debate para subsidiar a elaboração da versão final. Em até 30 dias, será divulgado o cronograma com as etapas da revisão da proposta.

Como é rotina da Casa Civil com documentos encaminhados no último mês de um mandato, o texto foi devolvido ao MinC para análise da atual gestão. A ministra Ana de Hollanda decidiu compartilhar com a sociedade a íntegra do documento.

“São evidentes as profundas diferenças de visão dentro da sociedade quanto ao tema. Essa transparência contribui para a busca do maior consenso possível sobre o complexo tema dos direitos autorais, e inaugura nova etapa no debate”, afirma a ministra.

Acesse aqui a íntegra do documento

Postagens mais recentes Postagens mais antigas Página inicial