23.4.20

Empresários e prefeito de Paulo Afonso serão os responsáveis se novos casos de Covid ocorrerem na cidade


Imagem ilustrativa/Panoticías

Como anunciado no início da semana, o prefeito da cidade de Paulo Afonso na Bahia, editou um decreto no final da tarde de ontem, liberando o funcionamento do comércio local.

Em reunião com empresários que cobravam a reabertura do comércio, o prefeito Luiz de Deus aceitou os argumentos dos empresários que estiveram com ele e autorizou a abertura das lojas. Isso após a cidade ter tido o seu primeiro caso positivo para o Coronavírus.

O caso confirmado é de uma Senhora que esteve na cidade do Recife acompanhando seu esposo que se encontra enfermo e lá teria contraído o Covid-19. O caso dela é de paciente assintomáticos, que é quando uma pessoa contrai uma doença mas não a desenvolve, podendo transmitir a outras.

A despeito do que pensa o secretário de saúde da cidade, Guiarone Garibalde, que disse esperava, “que o nosso prefeito não abra o comércio, porque se abrir o comércio vai ser uma disseminação, mas é uma decisão dele, da nossa parte nós vamos aumentar a fiscalização…” Luiz de Deus fez o que o presidente Bolsonaro vem defendendo, a reabertura e funcionamento do comércio.

Com o que já se sabe da vinda da mulher no domingo em Paulo Afonso e toda a sua movimentação nas horas que antecederam a sua ida definitiva ao hospital municipal no Bairro Tancredo Neves, há a possibilidade que novos contágios possam acontecer. Em um caso como este, o correto seria pedir para que as pessoas ficassem em casa e fechar tudo pelos próximos sete dias contados de domingo, 19. Mas foi feito ao contrário. Está liberado a circulação de pessoas na cidade.

Se novos casos acontecerem ocorridos a partir da contaminação da primeira paciente na cidade, todos já sabem quem serão responsabilizados por isto. E que não ocorra nenhuma morte, pois a tragédia familiar é uma dor que dinheiro nenhum paga.

Nenhum comentário: