26.4.18

SecultBA celebra TAC com projetos da primeira chamada do Edital de Mobilidade Artística Cultural

     Proponentes dos projetos contemplados assinarão os termos nesta sexta-feira (27)

Os proponentes selecionados na primeira chamada do Edital de Mobilidade Artística e Cultural para execução de atividades em 2018 irão assinar Termo de Acordo de Compromisso (TAC) nesta sexta-feira (27), às 15h. As assinaturas ocorrerão na sede da Secretaria de Cultura da Bahia, localizada na Praça Thomé de Souza, Centro.

São realizadas até três chamadas por ano para o Edital de Mobilidade Artística e Cultura. O valor investido nesta chamada é de mais de R$ 250 mil, distribuídos entre projetos de Intercâmbio e Difusão, Residência Artística e Formação Cultural, para atividades que podem ocorrer fora do estado ou país. Foram aprovadas onze propostas nas áreas de música, artes visuais e plásticas, teatro, dança, cinema, manifestações culturais tradicionais e circo. O valor limite de apoio por proposta é de até R$ 50 mil para as linhas de Intercâmbio e Difusão e até R$ 25 mil para projetos de Residência Artística e de Formação Artística e Cultural.

Para Alexandre Simões, Superintendente de Promoção Cultural da SecultBA, o edital de Mobilidade Artística Cultural se destaca por potencializar a fruição e o trânsito dos artistas, produtores e fazedores de cultura da Bahia. “É um edital que diretamente agrega a formação dos agentes culturais e contribui para que o celeiro cultural baiano, em suas diversas formas e segmentos, possam transitar pelo mundo”. O edital potencializa que artistas, produtores e agentes culturais realizem diálogos interculturais a partir de ações, cursos e/ou atividades que aconteçam fora do estado e do país.

Os critérios estabelecidos para a seleção das propostas consideraram os seguintes aspectos: a) Relevância da atividade a ser realizada; b) Adequação do projeto ao histórico de atuação do candidato; c) Relevância do evento e/ou da entidade parceira para a área cultural em que se insere; d) Contribuição do projeto para a difusão e valorização da produção cultural da Bahia; e) Consonância com os objetivos de apoio à mobilidade.

Fundo de Cultura do Estado da Bahia (FCBA) – Criado em 2005 para incentivar e estimular as produções artístico-culturais baianas, o Fundo de Cultura é gerido pelas Secretarias da Cultura e da Fazenda. O mecanismo custeia, total ou parcialmente, projetos estritamente culturais de iniciativa de pessoas físicas ou jurídicas de direito público ou privado. Os projetos financiados pelo Fundo de Cultura são, preferencialmente, aqueles que apesar da importância do seu significado, sejam de baixo apelo mercadológico, o que dificulta a obtenção de patrocínio junto à iniciativa privada. O FCBA está estruturado em quatro linhas de apoio, modelo de referência para outros estados da federação: Ações Continuadas de Instituições Culturais sem fins lucrativos; Eventos Culturais Calendarizados; Mobilidade Artística e Cultural e Editais Setoriais.

Nenhum comentário: