18.4.21

PT da Bahia repudia tentativa de criminalizar MST com fake news em redes e mídias bolsonaristas



Notícias falsas com a tentativa de criminalizar a atuação do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) foram repudiadas com veemência pela atual direção estadual do PT da Bahia neste sábado (17), data que marca os 25 anos do massacre de Eldorado dos Carajás. Em nota, o presidente do partido no estado, Éden Valadares, e a secretária de Movimentos Populares, Luciene da Silva Santana, apontam que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disseminou fake news sobre situação de violência contra acampados em Prado, município do extremo sul.

“Estão evidentes o desejo fascista e o direcionamento da máquina do governo federal na tentativa de criminalizar um dos mais nobres movimentos sociais desse país. É irresponsável e infundada acusação por Jair Bolsonaro, em suas redes sociais, de atribuir violências praticadas contra acampados na cidade de Prado, no extremo sul da Bahia. Essas ações têm como objetivo privatizar os assentamentos, enfraquecer o MST e favorecer a atuação de grileiros e latifundiários”, apontam os dirigentes estaduais do PT.

Os petistas ainda reforçam o pedido por reforma agrária popular e políticas públicas para os povos do campo para ajudar nas ações realizadas pelo movimento. “Nesse momento crítico de pandemia, o MST tem reforçado seu compromisso com a democracia e a solidariedade para combater a fome. Tendo doado mais de quatro mil toneladas de alimentos saudáveis, além das ações de doação de sangue e plantio de árvores. O nosso partido, assim como o movimento, é contra qualquer tipo de violência e esperamos que as investigações encontrem os responsáveis”.

Ascom do deputado Valmir Assunção

Vitor Fernandes (DRT-2430)

71 988789657


NOTA PÚBLICA | PT BAHIA

O Partido dos Trabalhadores da Bahia vem a público manifestar sua solidariedade ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra. Repudiamos os ataques, calúnias e fake news que o MST vem sofrendo nas redes e mídias bolsonaristas. Estão evidentes o desejo fascista e o direcionamento da máquina do governo federal na tentativa de criminalizar um dos mais nobres movimentos sociais desse país.

É irresponsável e infundada acusação por Jair Bolsonaro, em suas redes sociais, de atribuir violências praticadas contra acampados na cidade de Prado, no extremo sul da Bahia. Essas ações têm como objetivo privatizar os assentamentos, enfraquecer o MST e favorecer a atuação de grileiros e latifundiários.

Nesse momento crítico de pandemia, o MST tem reforçado seu compromisso com a democracia e a solidariedade para combater a fome. Tendo doado mais de quatro mil toneladas de alimentos saudáveis, além das ações de doação de sangue e plantio de árvores. O nosso partido, assim como o movimento, é contra qualquer tipo de violência e esperamos que as investigações encontrem os responsáveis.

Hoje, dia 17 de abril, marco de 25 anos do Massacre de Eldorado do Carajás, afirmamos o nosso compromisso em defesa da Reforma Agrária e contra a criminalização dos movimentos sociais. Exigimos Reforma Agrária e políticas públicas para os povos do campo!

Éden Valadares

Presidente do PT Bahia

Luciene da Silva Santana

Secretária de Movimentos Populares

Nenhum comentário: