15.5.20

Equipe do Ibope deixa Paulo Afonso e pesquisa não será mais realizada



Com o tumulto causado nas redes sociais e por mensagens as rádios da região com informações de que pessoas estariam na cidade “entrando nas casas”, a equipe do Ibope - Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística foi chamada de volta a capital baiana e não mais irá realizar a coleta de dados na cidade.

Isto ocorre porque durante o dia de ontem, 14, alguém teve a “ideia” de postar em grupos de whatsapp e enviar mensagens para seus contatos informando, erroneamente, que “uma dupla de pessoas” estariam se passando por funcionários da saúde do município. Foi o bastante para os especialistas de internet carimbarem que tinha algo de errado. E foi criado uma celeuma até que viesse o desmentido através de fontes confiáveis.


O trabalho de coleta que estava sendo realizado em Paulo Afonso, também seria feito em mais 41 cidades do nordeste. Na Bahia: Salvador, Santo Antônio de Jesus, Ilhéus-Itabuna, Vitória da Conquista, Guanambi, Barreiras, Irecê, Juazeiro, Feira de Santana. No Ceará: Fortaleza, Quixadá, Iguatu, Juazeiro do Norte, Crateús, Sobral. No Maranhão: São Luís, Santa Inez-Bacabal, Caxias, Presidente Dutra, Imperatriz. Na Paraíba: João Pessoa, Campina Grande, Patos, Sousa-Cajazeiras. Pernambuco: Recife, Caruaru, Santa Talhada, Petrolina. No Piauí: Teresina, Parnaíba, Picos, São Raimundo Nonato, Corrente-Bom Jesus e Floriano.

Nas regiões Norte são, 22. Centro-Oeste,14. Sudeste, 33. Sul, 21 e no Distrito Federal.

Assim como começou, o silêncio se fez nas redes sociais após a verdade aparecer para todos. Aqueles que postaram frases do tipo, “passaram aqui perto de casa e botaram para correr”, “se vier na minha casa eu lasco a panela neles”, “quem sabe se não são bandidos mesmo” ou “temos que nos proteger contra esse tipo de gente”, não foram capaz de escrever uma única frase pedindo desculpas pelo que escreveram.

O Brasil já viu vários casos que por erro de interpretação pessoas foram atacadas, agredidas, humilhadas em praça pública e outras foram mortas para depois se descobrir que tudo não passou de um erro. Que nada do que era dito destas pessoas era verdade.
Os pauloafonsinos não podem perder a humanidade. Não podem perder a convivência social e trocar por um mundo virtual. Se não se tomar providências contra essas fake News criadas como um raio de luz, poderá levar a uma tragédia que manchará toda a sociedade.

Ao ler notícias, opiniões e Cards postados em redes sociais, antes de acreditar só no título, busque informações em outras fontes. Não caia na conversa dos especialistas de internet. Eles sempre vão dizer que sabem de tudo. Mas na verdade, eles não sabem de nada. Só querem tumultuar.

3 comentários:

Unknown disse...

E porque eles estavam com o cracha da skol?

Unknown disse...

Bom dia!Segundo áudio postado, eles estavam fazendo, ou querendo fazer testes rápido para detectar a Covid nas pessoas, e não fazendo pesquisa.Isso procede?

Flaviodepa disse...

Faltou comunicação dos órgãos que coordenaram a pesquisa com os gestores dos municípios. Em cada cidade dariam aviso em massa, ou mesmo pelas rede sociais... Apesar da importância da pesquisa e relevância dos institutos de pesquisa, beirou o amadorismo.