17.5.22

Projeto de tecnologia desenvolvido pela Sesab recebe prêmio Case de Sucesso no CIO Brasil GOV 2022



O projeto da Rede Estadual de Dados em Saúde (REDS), ferramenta desenvolvida pela Diretoria de Modernização Administrativa (DMA) e Tecnologia da Informação, da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), recebeu o prêmio Case de Sucesso durante o CIO Brasil GOV 2022, renomado evento da área de tecnologia nacional. O projeto baiano foi o vencedor entre os cinco finalistas dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e do Distrito Federal. A cerimônia de entrega do prêmio aconteceu no sábado (14), em Florianópolis.

"Investir em tecnologia para gerar ganhos em agilidade, transparência e segurança, sempre pensando no cidadão, é o que temos feito sem medir esforços. E é com grande satisfação que recebemos esse prêmio, como um reconhecimento à Bahia no assunto", comenta a secretária da Saúde do Estado, Adélia Pinheiro.

O diretor de Modernização Administrativa da Sesab, Diego Daltro, reforça que a Bahia tem cada vez mais investido em tecnologia de ponta para proporcionar a melhor assistência ao cidadão. "Este prêmio mostra que estamos no caminho certo", afirma. A premiação possui o objetivo de dar visibilidade ao trabalho e a implantação de sucesso de uma solução em uma companhia, assim como estimular o compartilhamento de experiências entre profissionais de TI de todo o Brasil.

 

Sobre o projeto vencedor

 

A REDS tem como objetivo unificar os prontuários de pacientes em um único repositório, mas permitindo que estes fiquem disponíveis também no sistema do próprio hospital ou outra unidade de saúde, além de unificar os dados do paciente. Dessa forma, o acesso e a integração são feitos em questão de segundos.

Anteriormente, o Brasil e a Bahia não possuíam a unicidade dos dados dos pacientes armazenados em um único local. As informações da atenção básica, de média e alta complexidade se encontravam em diversos sistemas, totalmente pulverizados. Assim, a ideia da Bahia foi unificá-los, de forma fidedigna e tecnológica, por meio de um barramento, criando assim um modelo de interoperabilidade municipal, estadual e ministerial (Ministério da Saúde), no intuito de se criar um dado único do paciente.

A partir do mapeamento e acompanhamento dos dados incorporados na REDS, o profissional que atende ao cidadão pode ter acesso a todo seu histórico, de maneira a auxiliá-lo com um diagnóstico e medidas de cuidado mais rápidos e precisos, bem como apoiar a gestão das unidades ou da Secretaria da Saúde numa rápida tomada de decisão.

A ferramenta já está disponível para uso das unidades e será implantada gradualmente. “A previsão é que até o fim do ano de 2022 todas as unidades já tenham começado o uso. Outro diferencial é que os pacientes também terão acesso ao seu histórico e poderão, no futuro, marcar consultas por aplicativo de mensagem”, afirma o diretor Diego Daltro.

Nenhum comentário: