6.5.22

Estado entrega 487 títulos de terra no Território Bacia do Jacuípe

O Governo do Estado concluiu, na última semana, a entrega de 487 títulos de terra no território de identidade Bacia do Jacuípe. A ação beneficiou agricultores e agricultoras familiares dos municípios de Baixa Grande, Várzea do Poço, Várzea da Roça, Serrolândia, Capela do Alto Alegre, Serra Preta, Riachão do Jacuípe, Mairi, Nova Fátima, Pintadas, Capim Grosso e São José do Jacuípe. O documento garante segurança jurídica, possibilidade de sucessão rural e acesso a políticas públicas, inclusive, a de crédito.

Essa é mais uma entrega concretizada no âmbito do Projeto Bahia Mais Forte, Terra Legal, executado pela Coordenação de Desenvolvimento Agrário (CDA), unidade da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), em parceria com o Consórcio Bacia do Jacuípe, a Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR) e a Associação dos Registradores de Imóveis da Bahia (Ariba), que viabiliza a entrega do título já registrado em cartório.

"Entregas como essa comprovam o êxito da parceria entre Estado e Consórcios Públicos e também com a CAR, por meio do Projeto Bahia Produtiva. Seguimos comprometidos para beneficiar mais baianos e baianas com a política pública de regularização fundiária, contribuindo para um rural forte, com segurança jurídica e sucessão rural", ressaltou Camilla Batista, coordenadora executiva da CDA/SDR.

Jandira, secretária executiva do Consórcio da Bacia do Jacuípe, ressalta a importância dessa parceria para um rural mais forte. "Essa parceria com Governo do Estado e com a CDA nos honra muito. A felicidade de entregar esses títulos para as mulheres trabalhadoras e homens do campo é muito gratificante. É honroso você trabalhar na sua terra, saber que é sua, ter o documento definitivo, além de ter a possibilidade de buscar investimentos para a propriedade com o título da terra, inclusive, já registrado em cartório".

Jorge Silva é secretário de Agricultura de Várzea da Roça, município contemplado com a entrega de 31 títulos de terra. Ele ressalta os benefícios da regularização fundiária para o desenvolvimento econômico e social do município. "Nós temos uma região muito produtora. Comercializamos o leite, o mel, o feijão, a mandioca, o beiju. Temos desde o pequeno agricultor aos grandes produtores. Um total de dois mil trabalhadores. Com a regularização fundiária nossos agricultores têm a possibilidade de irem ao banco acessar empréstimos, investir em suas propriedades e, isso, vai gerar emprego e renda".

Dona Derenice Fernandes Santos, 72, agricultora familiar da localidade Fazenda Baixa do Morro, município de Várzea da Roça, contou que pretende buscar financiamento para investir na propriedade. "Hoje me sinto feliz por ter recebido esse título de terra. Eu nunca perdi a esperança e agora ele está nas mãos. Agradeço ao Governo do Estado e espero conseguir uma linha de crédito no banco para a gente cultivar nosso terreno e organizar melhor nossa propriedade".

Nenhum comentário: